Resenha: O beijo traiçoeiro - Erin Beaty

11 dezembro 2017
O Beijo Traiçoeiro
Autora: Erin Beaty
Páginas: 433
Editora: Seguinte

"Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas.
Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.

Olá! Tudo bem?
O Beijo Traiçoeiro é um livro narrado em terceira pessoa e conta a história de Sage Fowler, uma garota de 16 anos que após a morte do pai, passa a viver com seu tio em sua fortaleza. Se sente extremamente deslocada por ser uma plebeia convivendo com a alta sociedade, sendo assim, Sage dá aulas para as crianças da fortaleza.

Seu tio William, um homem um tanto ignorante, decide que Sage está na idade para casar e fala com a melhor das melhores casamenteira para arrumar um bom marido para Sage, mas a última coisa que ela quer é se apaixonar. Ao invés de arrumar um marido, Sage acaba virando aprendiz da casamenteira se tornando muito amiga da mulher, assim vai para o Concordium, onde as moças da nobreza irão para arranjar maridos também da nobreza e Sage, com seu incrível senso de observação, saberá tudo sobre as moças e informara suas anotações sobre as meninas para a casamenteira que providenciará um bom marido.

Sage não imaginava que, por observar tantos as pessoas, acabasse sendo recrutada pelo exército do capitão Quinn para descobrir mais sobre seus inimigos que estão atrás do príncipe Robert e se torna uma espiã, mas também para sua própria surpresa, Sage Fowler acaba se apaixonando.



O início da leitura é lento, difícil de interpretar as coisas que estão acontecendo na trama. Como o livro é narrado em terceira pessoa, às vezes muda o rumo de observação de Sage para o Capitão Quinn e isso trás novos personagens que acaba por confundir o leitor sem saber o que está acontecendo, novos povos e coisas que eles falam e não dá para compreender.

Sage é uma personagem forte, destemida, teimosa, diferente das outras moças da época que só pensam em casar, na sua aparência e na nobreza. Eu amei a personagem, mas admito que achei um pouco frustante o fato da autora diminuir as outras moças da trama, tentando fazer com que Sage fique "por cima" como uma garota com um pensamento mais a frente. As moças são ditas como superficiais no livro e Sage acaba tendo o destaque por ser a diferente no meio das meninas.

Após o início lento e um tanto confuso, a trama fica mais empolgante, quando Sage se torna espiã para o exército e começa a viver um romance intenso e inesperado e ao contrário de muitos romances nos quais os protagonistas se apaixonam rapidamente, foi uma paixão que foi construída aos poucos já que os dois tem uma pequena discussão em certo momento do livro que acaba transparecendo uma certa inimizade entre os dois, mas depois de tanto tempo juntos, com Sage passando informações para o exército, aí sim eles começam a descobrir seus sentimentos um pelo outro.

Apesar dos pontos negativos do livro, não deixei de formar uma opinião positiva sobre ele, achei um livro muito bom, com um final que deixou uma abertura para um provável próximo volume (que eu vou querer ler) e a autora foi ousada com muitos pontos, que foi uma extrema surpresa, então eu deixo claro aqui pra vocês que irão sentir muitas coisas com essa leitura, frustração, alegria, tristeza, surpresa e ódio.

Paula Nunes.

Sugestões, informações ou dúvidas?
Envie e-mail para bloglivrosecores@gmail.com
Nos acompanhe pelas redes sociais: 

7 comentários:

  1. Olá!
    Eu já li em algum lugar sobre esse livro com opinião bem positiva e mesmo assim não me interessei, na verdade já a sinopse não me agradou e agora com suas ressalvas então... não vou ler mesmo! rs
    Bjs e feliz ano novo!

    ResponderExcluir
  2. Um livro que está sendo muito falado ultimamente né!? Mas infelizmente não me chama muito atenção, esse gênero não me atrai muito e leituras em terceira pessoa não costuma me prender.
    Sua resenha está ótima, acho muito importante ressaltar pontos negativos e positivos do livro.
    Bjs

    https://blog-myselfhere.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. oii tudo bem ?
    esse livro foi bastante comentado , ele esta na minha lista pra ser lido esse ano espero gostar mais fiquei com medo por causa das ressalvas mais irei da uma chance.

    bjsss

    ResponderExcluir
  4. falou em casamento,eu corro para as colinas... pra ser sincera, já ando saturada de romances nessa temática, e achei bem clichê essa coisa dela não querer casar, ser a 'diferentona' mas no fim das contas acabar sendo 'fisgada'... enfim...
    não é uma leitura que me empolgue...
    bjs...

    ResponderExcluir
  5. Esse início lento me assusta um pouco porque eu sou meio chata com isso, mas vi resenhas muito positivas dessa leitura.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Este livro está na minha pilha de leitura! E realmente muita gente fala do início lento, lerei em breve e espero gostar também!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu travei uma guerra de amor e ódio com esse livro... Não, ainda não o li. Estou entre ler e não ler. Gostei da proposta, mas li tantas resenhas com opiniões diversas... Vou amadurecer a ideia de ler o livro mais pra frente.
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir