Resenha: Bela Gratidão - Corey Ann Haydu

15 dezembro 2017
Bela Gratidão
Autora: Corey Ann Haydu
Páginas: 432
Editora: Galera Record
Livro cedido pela editora para divulgação. 

"Um romance sobre amadurecimento e a dureza de crescer em uma cultura que exige das mulheres nada menos que a perfeição. Corey Ann Haydu explora as complexidades da família, os limites do amor e quão duro é crescer em uma cultura que premia a beleza acima de qualquer outra coisa e cobra das mulheres nada menos que a perfeição. Uma leitura atual que dialoga direta e honestamente com a multiplicidade de questões enfrentadas por adolescentes e jovens no mundo todo – a confusão do primeiro amor, os dramas familiares e a construção da própria identidade no meio de toda essa loucura. O livro está cheio de personagens realistas, que tropeçam nos próprios medos e cometem erros com alguns dos quais é impossível não se identificar. Montana e sua irmã Arizona têm um pacto desde que a mãe as deixou: São elas duas contra todo o mundo. Com o pai sempre imerso em relacionamentos tóxicos e uma sucessão de madrastas essa foi a maneira que encontraram de seguir em frente. Mas agora que Arizona foi para a faculdade Montana se sente deixada pra trás e perdida, mergulhando em uma amizade vertiginosa e empolgante com a ousada Karissa. No meio disso tudo, Montana encontra uma distração em Bernardo. Resta saber se Montana têm a confiança necessária no que sentem um pelo outro para encaixar Bernardo na sua vida imperfeita."

Olá! Tudo bem?
Bela Gratidão é um livro de Corey Ann Haydu, a mesma autora de "Uma história de amor e toc". O livro é narrado em primeira pessoa por Montana, uma adolescente de 17 anos que foi abandonada pela sua mãe quando era criança e passou a viver com o pai que é cirurgião plástico e com a irmã, Arizona.

Montana passou a vida vendo seu pai se casando muitas e muitas vezes e todas essas vezes nenhuma deu certo. Depois que sua irmã vai para a faculdade, Montana se sente mais sozinha do que nunca já que seu pai acabara de terminar mais um relacionamento. Com a falta da irmã, Montana passa a sair com Karissa, uma menina ousada e extrovertida da aula de teatro que faz com que Montana a queira na sua vida. E temos Bernardo, um garoto que flerta com Montana de longe no parque que os dois frequentam em Nova Iorque e os dois acabam se apaixonando.


Porém, quando Arizona volta para a casa no verão, Sean, pai das meninas, anuncia mais uma namorada, mas essa é bem diferente das outras e causará muito mais impacto em Arizona e Montana do que as outras.

"Eu sou um território. Eu sou uma coisa na qual as pessoas colocam bandeiras. Querem declarar que pertenço a elas. Isso é uma coisa totalmente nova. Eu estou acostumada a ser uma coisa abandonada. Uma meia esquecida ou um brinquedo que já não se quer mais, uma lembrança vaga e simbólica de uma época da sua vida".

O livro é narrado de forma clara pela protagonista, mostrando tudo do seu ponto de vista e revelando como ela se sente, uma garota frágil que necessita da atenção do pai que só pensa em se casar muitas e muitas vezes. O livro aborda temas como o padrão de garotas "perfeitas", o pai de Montana como cirurgião plástico vê defeitos em todas as mulheres e necessita "arrumá-las", inclusive suas ex-mulheres e suas próprias filhas.

Os personagens são tão reais que realmente parece que eu já tive a oportunidade de conhecê-los pela interação que a protagonista tem com o leitor. Montana é uma adolescente frágil que se sente muito sozinha, que narra como o pai se esquece das filhas e foca nas mulheres que pretende conhecer. Arizona é uma adulta grossa e realista, não acredita no amor que é rápido demais e também não apóia as decisões do pai com relação as mulheres. Bernardo é um garoto doce, querido e amável, mostra que é completamente apaixonado por Montana a ponto de fazer loucuras como pintar o cabelo de rosa e ele com certeza foi o meu personagem preferido do livro.

Karissa é uma personagem empolgante, divertida e extremamente l-o-u-c-a, se torna a melhor amiga de Montana e passa a sair com ela todas as noites, frequentando bares sujos onde as duas conversam sobre a vida e os problemas da vida e acabam se entendendo. Karissa é uma personagem que te cativa no início do livro, uma personagem única.

A capa do livro é a mais fofa que eu já vi (um pouco diferente do enredo do livro rsrs) e muito linda que deixa os olhos brilhando ao ver a capa. A respeito do título do livro, se refere ao diário de Montana que é um diário de gratidão onde ela lista três coisas pelas quais ela é grata como um verão sem madrastas. Esse diário é incrível e pensei até em aderir!

O livro é maravilhoso, aborda assuntos que ainda não tinha lido em livros e além disso tem uma trama incrível.

Paula Nunes.

Tem sugestões ou dúvidas?
Mande e-mail para bloglivrosecores@gmail.com
Nos acompanhe nas redes sociais:

7 comentários:

  1. Olá, estou lendo o livro atualmente e adorando, foi bom ver um resenha positiva, acreidito que vou gostar tanto quanto você, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oie
    só de olhar essa capa já quero ler hoje e depois da sua resenha, vai para lista de desejados pois amei o assunto e o que vc disse sobre, parece ser uma leitura sensacional e muito fofa, adorei

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não li esse livro, mas tenho ficado bastante curiosa. A premissa é diferente de outros livros que eu já tenha lido e os comentários que vi, na maioria, são positivos.
    Adorei ver o quanto você gostou da resenha e que os personagens são tão reais. Gosto de livros em que a gente consegue realmente entender o que os personagens estão sentindo, acho que isso ajuda a me conectar com a leitura.
    Adorei sua resenha e espero ler este livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Um enredo muito interessante, fiquei com vontade de ler. Vou adicionar até na minha listinha :*

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Acredita que não conhecia o livro?! Aliás confesso que nem conhecia a autora, por isso fiquei surpresa em saber que é o segundo trabalho dela. Pelo que vejo, seria uma leitura que iria gostar muito por isso vou dar uma chance. Sua resenha me deixou mega curiosa sobre a mesma! Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, não conhecia a obra e já posso falar que fiquei apaixonada por essa capa <3
    A resenha ficou top, aguçou minha curiosidade. Obrigada pela dica!

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. concordo, a capa do livro é a mais fofa do mundo e pelo que vi na resenha, a história também, o tema gratidão tem me chamado atenção no último ano

    ResponderExcluir