Resenha: O Ano em que Te Conheci - Cecelia Ahern.

04 julho 2017

O Ano em que te Conheci
Autora: Cecelia Ahern
Páginas: 336.
Editora: Novo Conceito
Comprar: Amazon / Saraiva

Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt. Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato. Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt. Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda. Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente. Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer. Uma história dramática, original e divertida como só Cecelia Ahern é capaz de escrever.

O livro de hoje traz a história de duas pessoas que não se conheciam pessoalmente, mas se odiavam mesmo assim. Duas pessoas bem complicadas, que estão passando por grandes problemas pessoais em suas vidas. Paralelamente, eles vêem tudo que conquistaram indo por água abaixo, e para completar, eles passam a ser vizinhos.

Primeiramente, há Jasmine, uma mulher forte, destemida, decidida, workaholic, que não tem espaço na sua vida para nada além de seu trabalho. O problema é que ela não consegue ficar muito tempo em um lugar só e sempre está começando tudo de novo. No entanto, ela se vê sem saída quando seu sócio resolve lhe dar umas férias forçadas, que logo de cara mais parecem com uma demissão, e ela, que tinha o trabalho como uma das coisas mais importantes da vida fica sem saber o que fazer. Eis que ela descobre a jardinagem no seu ócio e também encontra a amizade no lugar mais inesperado possível.

Depois conhecemos Matt, cheio de questões familiares, vícios, polêmicas no trabalho como radialista e um tempo forçado no relacionamento, ele reaprende a ter controle na sua vida quando se aproxima de Jasmine, uma vizinha um tanto rabugenta que não combina com o bairro familiar e tradicional, mas que tem muito mais a oferecer do que ele imagina.

Não gostar de você me deu alguma coisa em que eu possa me concentrar. Não gostar de você se tornou meu emprego em tempo integral.

Assim, acompanhamos a saga de Jasmine e Matt durante um ano em que descobrem que as pessoas são muito mais do que aparentam ser, e que todo mundo erra, mas não devemos deixar que os erros guiem as nossas vidas. 

É um livro simples, sem todo aquela pieguisse que a gente vem lendo ultimamente, é a história de uma amizade muito improvável, mas muito sólida. Os personagens têm seus dilemas amorosos com outras pessoas, mas esse não é o foco, e eu gostei porque isso me surpreendeu. Eles constroem outras amizades no decorrer do livro, que são de uma simplicidade tão grande que dá vontade de suspirar eternamente.

Se quiser fazer alguma coisa, você tem de fazer isso agora. Se quiser dizer alguma coisa, então precisa dizer agora. E, principalmente, tem de ser você mesmo. A vida é sua, é você quem vai morrer, é você quem vai perder.

Além de que, a narração da autora é muito simples e envolvente, e quando você se dá conta o livro já acabou. E para quem gosta de saber desses detalhes, a edição é muito bonita, as cores da capa me remetem a um sentimento muito bom de carinho e ternura, as folhas são grossas e amareladas e a fonte é de tamanho médio, tem um bom espaçamento e a revisão de texto não deixa a desejar.

No mais, é um livro sem grandes expectativas ou historias tórridas de amor, mas que por mostrar o desenvolvimento de uma amizade como sendo também um tipo de amor que dá aquele quentinho no coração e emociona do mesmo modo, ou até mais.

Att.
Melissa Espinola.

Você encontrou algum erro nesse texto?
Envie um e-mail para bloglivrosecores@gmail.com
Nos acompanhe nas redes sociais: 

12 comentários:

  1. Oi Melissa, ainda não conheço a escrita da Cecilia mas já li muitos elogios a ela e fiquei bem curiosa pra conhecer o livro depois de ler tua resenha. É um livro que parece ser diferente, pois não apresenta um romance e sim o surgimento de uma amizade improvável e o seu fortalecimento. Eu sou chegada num romance, mas fiquei curiosa pra ver como a autora desenvolve a ideia do livro. Curti a resenha e dica anotada ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, e eu tbm pretendo ler muitos outros livros da autora, gostei muito do estilo :)

      Excluir
  2. Gosto muito dos livros dessa autora exatamente pelo tom de simplicidade e realidade que ela consegue passar. Amor, amizade, família, ela escreve bem sobre esses temas e faz histórias que dão uma emoção ao ler por serem humanas, por serem encantadoras e fofas e bonitas. Os personagens parecem pessoas reais que a gente veria facilmente por aí, sem muitas coisas extraordinárias e tal. Parece que nesse livro é assim. Gostei do jeito da amizade deles, de como tem outros amigos, de não ficar focando muito em outros relacionamentos. E de passar umas lições. Descobrir como as pessoas podem ser mais do que aparentaram, achei legal citar isso.
    Precisava ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei seu comentário, resumiu tudo o que eu queria transmitir <33

      Excluir
  3. Li apenas um livro desta autora, que foi o título Como se apaixonar, e foi suficiente para eu virar fan de seu trabalho. Adquirir este livro, porém eu ainda não li, gosto da maneira simples, cativante, e envolvente de sua escrita, e forma como ela cria personagens com estórias reais, dos quais nos identificamos, outro ponto e amizade solidão que vai se desenvolver entre eles.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Hey!
    Que lindo !!
    Um livro tão simples que valoriza algo tão precioso, a amizade ♡
    Ainda não li nada da autora mas acho que vou me apaixonar pela sua escrita !!❤

    Adorei a resenha !
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Já li vários livros da Cecelia, mas esse não chama a minha atenção!
    Eu até que gostei da sinopse, mas não me faz querer devora-lo.
    A capa é bem bonita, mas pulo a leitura!

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu AMO a escrita da Cecelia, é super fluída e nem percebemos que estamos quase no final da obra. Aqui não há nada original, mas acredito que o foco é o desenvolvimento dos protagonistas, ambos cheios de problemas. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Juro, já tentei ler quase todos os livros dela e sempre abandonei as leituras. Pra mim, os personagens se sabotam, e fica impossível torcer por alguém. o início do fim, pra mim, foi que se odiavam sem ao menos se conhecerem.

    ResponderExcluir
  8. Ainda nao li nenhum Cecelia Ahern mas tenho vontade de ler PS. Eu te amo e Simplesmente Acontece mas acho que lerei em inglês que deve ser menos "pegajoso" haha
    O problema é que tem mta gente que fala mal né. Mas temos que conferir por nós mesmos.

    Achei interessentezinha a historia desse livro! Um pouco curiosa pra saber pq eles se odeiam se nem se conhecem rs

    ResponderExcluir