13 agosto 2016

Resenha: O inferno de Gabriel - Sylvain Reynard.



O inferno de Gabriel
Autor: Sylvain Reynard
Páginas: 512
Editora: Arqueiro

Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites.  O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados.  Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer.  Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir. 


Olá leitores! Hoje trago a resenha de um dos livros lidos nas férias.

O Inferno de Gabriel, primeiro livro de uma trilogia, nos apresenta a vida de Julia Mitchell e Gabriel O. Emerson. Apesar de um romance clássico e cheios de clichês a história se baseia na descoberta de si mesmos e do parceiro.  Durante a primeira parte do livro, descobrimos como o amor de ambos nasceu assim como percebemos a existência de muitos segredos do passado. 

É notável durante a narrativa que o amor deles não se baseia em algo carnal, é mais que isso. Esse é o fato que faz com que o amor do casal permaneça mesmo quando os segredos e magoas do passado são reveladas.  

A história é baseada na Divina Comédia de Dante, ao decorrer do livro nos deparamos com diversas citações do livro  e do amor de Dante e Beatriz, assim como citações de outras obras. Como mencionei anteriormente a história envolve muitos clichês, mas isso não é motivo para a leitura ficar chata. 

A narrativa é fluida e se alterna entre os dois personagens. O autor conseguiu me prender na história de um jeito que fiquei totalmente viciada e toda hora estava pensando no casal e que deveria voltar a leitura. Esse gênero de livro, por ser previsível, necessita de obstáculos para dar emoção uma vez que mesmo já sabendo quem fica com quem dá aquele friozinho na barriga "será que eles vão mesmo ficar juntos?" e o autor soube como fazer isso. 

Ouvi muitos comentários que esse livro é "estilo 50 tons de cinza" visto que Gabriel é sedutor e está sempre com uma mulher diferente e Julia, por outro lado, é virgem. Entretanto os dois livros não trilham o mesmo caminho, O Inferno de Gabriel é muito sensual, mas, ao contrário do que pensam, não é repleto de cenas eróticas. É um ótimo livro, recomendo a leitura!

Espero que tenham gostado, beijos.


Viu algum erro nesse texto? 
Envie um e-mail para bloglivrosecores@gmail.com
Nos acompanhe nas redes sociais: 

2 comentários:

  1. Oi, Edna!
    Meu maior medo pra ler esse livro era ele ser remotamente parecido com Cinquenta Tons. Ainda bem que ele não é assim.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Já li O Inferno de Gabriel e gostei bastante!
    Também não o achei parecido com o Cinqüenta Tons.
    A única coisa que me incomodou um pouco,foi o fato de achar que a autora enrolou demais a leitura. E em alguns momentos ficou bem maçante!

    ResponderExcluir