17 julho 2015

Resenha: A Ilha de Bowen - César Mallorquí.

Título: A Ilha de Bowen.
Autor: César Mallorquí.
Editora: Biruta.
Páginas: 524. 
Livro válido para a Maratona Literária de Inverno 2015
Tudo começou com o assassinato do marinheiro Jeremiah Perkins, em um pequeno porto norueguês, e com um pequeno pacote, que ele enviou para Lady Elisabeth Faraday. Mas talvez a história tenha começado quando estranhas relíquias foram descobertas em uma antiga cripta medieval. Foi por causa disso que o mal‑humorado professor Ulisses Zarco resolveu embarcar em uma aventura a bordo do Saint Michel, enfrentando inúmeros perigos e o terrível mistério que envolvia a Ilha de Bowen.
Sinopse retirada do Skoob, pois a que havia atrás do livro traz um pequeno spoiler.

Recebi A Ilha de Bowen através de uma book tour organizada pelo Ítalo do blog Eu li, e você? Quando eu li a resenha no blog do Ítalo, me interessei pelo livro, achei que ele poderia ser bom e quando fui convidada a participar da book tour, topei. Mas eu nunca - NUNCA - esperava que o livro fosse tão bom. Ele é incrível e se tornou um dos meus favoritos do ano. Agora, vou contar pra vocês um pouco mais sobre esta obra fantástica!

O livro é dividido em Introdução, Livro I e Livro II (com vinte capítulos) e no final temos um posfácio escrito pelo autor. A narrativa é em terceira pessoa, exceto nas partes do diário do Samuel, que durante uma ou duas páginas ele conta sua versão dos fatos acontecidos. 

Logo na introdução damos de cara com a morte de Jeremiah Perkins, um marinheiro do vapor (um barco bem grande à vapor) Britannia, pelas mãos de um dos dois homens que o estavam perseguindo. A polícia não sabe o motivo do assassinato de Perkins, mas nós, leitores, sabemos. Ele foi assassinado enquanto era interrogado sobre o Britannia e sobre a localização de seu chefe John Foggart, que encontrou algo valioso em uma ilha misteriosa. 

Verne levantou a sobrancelha com ceticismo.
- E espera encontrar o quê? - perguntou.
- Não estamos procurando a ilha de um santo? - devolveu Zarco, já se dirigindo para a saída da ponte. - Então é isso que espero: um milagre.

Depois disso, a partir do capítulo Um, estamos em Madri e conhecemos uma porção de gente, mas os principais são: O Professor Zarco, que dirige a SIGMA (fundada com o objetivo de apoiar o conhecimento científico e a exploração do planeta); Samuel Durango ou "Durazno", fotógrafo que consegue a vaga para trabalhar com o professor; Adrian Cairo, que já trabalha com o professor e não entendi muito bem a profissão dele, só sei que atira bem e explode coisas; Lady Elisabeth Faraday e sua filha, Katherine Foggart ou Kathy. 

O Professor Zarco está se preparando para uma expedição na Venezuela, quando Lady Elisabeth e sua filha chegam de Londres para lhe pedir ajuda. Acontece que John Foggart, marido de Elisabeth, está há um ano fora em uma expedição ultra secreta e agora homens tem ameaçado sua esposa para saber o paradeiro de Foggart. Ela quer encontrar seu marido e também se livrar de quem a persegue. Sabendo que o Professor Zarco não iria aceitar sair por aí sem fatos concretos, Lisa mostra a ele algo que seu marido enviou para ela da tal ilha misteriosa, algo que o deixa curiosíssimo e a nós, leitores, também.

A partir daí, sucedem-se todos os preparativos para eles embarcarem na busca de Foggart. A única pista que eles tem é um papel com letras e números que Foggart deixou para que Zarco o encontrasse, se necessário. E então, eles partem no grande Saint Mitchel sem saber exatamente para onde, com um inimigo atrás deles: Alexander Andán, um homem rico e sem caráter que está muito interessado nas riquezas que a ilha misteriosa pode conter.

Que livro incrível! Confesso, que quando ele chegou aqui em casa, eu fiquei com receio, já que ele tem 524 páginas e eu ainda tinha que ler vários livros para a Maratona (#MLI2015). Além disso, fazia um bom tempo que eu não lia livros do gênero (que até então eu achava que era suspense). Mas, depois do primeiro capítulo, eu só larguei a leitura porque já eram 2h da manhã e eu tinha que acordar cedo no dia seguinte. Então, posso dizer que cada caractere dessas 524 páginas valem a pena, podem confiar. 

Alguém aí já leu alguma obra do Júlio Verne? Não? Não tem problema! Já assistiu ao filme Viagem ao Centro da Terra, de 2008? No filme, em busca do irmão, Trevor parte com o sobrinho para a Islândia. Os dois e mais uma guia entram em uma caverna. Presos lá, eles acabam chegando ao centro da Terra, onde encontram coisas muitos estranhas, inclusive dinossauros. Então, imagine alguém, nos dias de hoje, juntar dinheiro para viajar e acabar encontrando o centro da Terra e dinossauros! Pura ficção científica. E é isso que A Ilha de Bowen é: não um suspense, até tem, mas é um livro de ficção científica cheio de surpresas, que deixa o leitor roendo as unhas por inúmeras vezes

Eu adorei o professor Zarco. Sim, ele é o personagem mais mal-humorado que eu já conheci, mas ainda assim é um dos meus favoritos. Ele é extremamente inteligente e no fundo - bem no fundo - tem um bom coração. Também gostei muito do Cairo, sempre pronto pra atirar em alguém ou explodir alguma coisa. Já o Sam, achei-o um tanto lerdo, fiquei em dúvida se gosto ou não dele. E Kathy... Sabe aquela garota um tanto mimada que consegue colocar outras em perigo por fazer birra? Pois é. Também temos inúmeros outros personagens, como a enorme tripulação do Sait Mitchell e Verne, o capitão; as pessoas que eles vão encontrando ao longo da aventura e etc.

Durante o livro, César Mallorquí, o autor, cita várias personalidades já conhecias, como Júlio Verne (claro), Arthur Conan Doyle (que até aparece e dá um autógrafo para Sam), Albert Einstein e etc. Foi muito bom ver essa mistura de realidade e fantasia. O leitor fica muito bem situado no contexto, apesar do livro se passar em vários países da Europa e no ano de 1920, quando a maior parte da tecnologia existente hoje ainda nem existia. Eu tive a impressão de que o autor é extremamente inteligente. Em várias cenas, eu percebi que foi necessário muito conhecimento em química, física, geografia, história e em muitas outras coisas. Acreditam que Mallorquí é formado e jornalismo? Acho fantástico quando um autor sabe, realmente, do que está falando. Ainda mais, quando ele inseriu na sua história, vários fatos que realmente aconteceram, várias pessoas que realmente existiram.

Eu mencionei que o meu personagem favorito foi o Professor Zarco né? Já no início, eu adorei o fato dele ser formado em história e geografia (para quem não sabe, eu quero muito estudar história), mas confesso que ele tem - mais - um defeito: é um tanto sexista. Claro que depois descobrimos o motivo disso, mas em algumas páginas, ele é extremamente chato com Lady Elisabeth, que é muito à frente de seu tempo: ela sabe atirar, fuma, usa calças e está muito feliz com o fato do voto ter sido permitido às mulheres na Inglaterra. 

Nossos personagens só chegam à Ilha de Bowen lá pela página 270, mas não pensem que o livro é arrastado antes disso. Tem muito conteúdo, muitas aventuras desde as primeiras páginas. Em nenhum momento você fica com tédio. Além disso, você nunca sabe o que esperar. Depois que eles chegam à ilha, cada hora traz uma surpresa diferente e você fica: What?!

Concluindo, vocês perceberam que eu me tornei fã número 1 do autor e do livro né? Procurei site, Twitter, Facebook, mas nada de encontrar o autor, até vou enviar um e-mail pra Editora Biruta pra perguntar se tem como entrar em contato com Mallorquí, eu preciso expor à ele todo o meu amor, risos. Fiquei tão encantada, que apesar do livro ser da Book Tour, vou ficar com ele pra mim (brincadeirinha, Ítalo e Editora Biruta). Então, você aí, leitor, fã de ficção científica, leia A Ilha de Bowen imediatamente, sei que você vai amar!


23 comentários:

  1. Que maneiro!! Sério!
    Amo estórias assim, cheias de mistério, enigmas e aventuras!!
    Não conhecia, mas fiquei muito feliz em ter essa oportunidade.
    Entrou para a minha booklist!!

    Beijos
    ooutroladodaraposa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Me apaixonei por esse livro, preciso o meus rápido possível dele <3
    Xoxo | http://red-beaniel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Primeiro, quero dizer que: ESSA CAPA É MARAVILHOSA!!!
    E que resenha completa, sem spoilers, e sincera. Adorei
    Com certeza esse livro vai ir pra minha wishlist, mas primeiro quero dar uma aliviada pois estou de ressaca literária e também estou participando da #MLI2015.
    Beijos
    http://myself-here1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Roberta, que legal que você se empolgou tanto com um livro que nem dava tanto por ele.
    Eu não sou muito de ler ficção cientifica, meio que me dá sono, mas você falou tão bem (tanto! até dizer que virou fã) que eu fiquei curiosa pela leitura.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. guria o livro me conquistou na imagem com o trecho escrito por Julio Verne, sou louca nesse autor mesmo ainda nao tendo lido nenhum livro, estudei sobre ele e uns professores fizeram analises de suas histórias desde ai sou louca, e essa capa? adorei kkkk meio que já quero.

    ResponderExcluir
  6. Oi Roberta...
    O autor parece que te conquistou mesmo hein.
    Me interessei pela premissa e claro que gostaria de ler. Realmente ele é bem grandinho. Ainda não tinha visto muitas resenhas, mas adorei saber que gostou tanto, isso despertou minha curiosidade.
    Bela resenha, completinha :)

    livrosvamosdevoralos.bogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Roberta!
    Não conhecia esse livro, nem o autor. Mas fiquei muito curiosa, pois a premissa é bastante interessante.
    É tão bom quando pegamos o livro para ler serm grandes expectativas e acamos por nos surpreender com o enredo, né?!
    Vou adicioná-lo á minha lista de desejados.
    Beijos

    www.construindoestante.com || Curta a fanpage

    ResponderExcluir
  8. Julio Verne é fabuloso. Gostei da comparação e foi justamente ela que me motivou a queres ler Bowen. Sua resenha foi entusiasmada, divertida, realmente deve ser um ótimo livro., Também curti a capa, foge dos famosos clichês.

    ResponderExcluir
  9. Caramba, que premissa interessante! Parece mesmo prender o leitor em cada sentença e você confirmou isso ao ressaltar pontos tão irresistíveis do livro. Certamente farei questão de ler!

    Beijos!
    www.palavrasradioativas.com

    ResponderExcluir
  10. Moça eu amei o livro, que pena que ele é tããão grande. Amei sua resenha <3
    Nunca tinha ouvido falar do livro e nem nunca tinha lido nada dele e me surpreendi que quando vi a capa não esperava muito não, sim sou desses que julga pela capa muhaha.

    Beijos!!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Só digo uma coisa: Tinha que ser da Biruta! Huahauhauhahua. Depois da sua resenha acho que ele vai ser minha próxima pedida. A Biruta e a Gaivota têm um cuidado incrível com as suas edições, as páginas que você mostrou tão lindas. Quero quero e quero.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Caramba, você gostou mesmo do livro!
    Não sou fã desse gênero, mas confesso que sua resenha me deixou curiosa. Espero poder tirar minhas próprias conclusões em breve.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. AMEI sua resenha! Eu estou com o livro aqui e confesso que me assustei com o tamanho dele também. Tive medo de demorar com a leitura, mas pelo jeito não vai ser assim!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. deve ser uma aventura com suspense bem instigante... se for ao estilo Julio Verne, já vale uma lida minha hehe
    Legal vc querer fazer História, minha área hehehe :D
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Que legal esse livro, não conhecia!! Sua resenha ficou ótima, super apaixonada e objetiva. Não sabia que o livro era tão grandinho! Essa edição parece estar lindíssima, pelas fotos. Espero que consiga falar com o autor!!! hehehehe
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá, Roberta.
    A diagramação parece estar primorosa e confesso que a premissa me chamou muito a atenção. Apesar de eu estar evitando livros mais grossos no momento (por questão de tempo), esse eu leria, sem dúvidas.
    Já quero para mim. <3

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  17. Eu sou completamente apaixonada pelos livros da Biruta. Conheci esse livro numa feira que eu fui mais ainda não tive a oportunidade de ler. Sempre me impressiono com o trabalho gráfico que eles fazem com os livros.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oie ^^
    Não conhecia o livro, mas tbm n fiquei tão interessa após conhecer, a premissa n me agradou muito :p
    www.guildadosleitores.com

    ResponderExcluir
  19. Oi Roberta, você me deixou muito curiosa pela leitura desse livro!!! Eu adoro o gênero, e pela edição já fiquei curiosa para ver o livro e saber cada detalhe dele. Bjs

    http://www.territorio6.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Rob, tudo bem?
    Que bom que você gostou tanto do livro! Eu sinceramente não teria coragem de participar de um book tour de um livro tão gordinho...rsrs.
    Mas que bom que a história te conquistou tanto!
    Achei a capa do livro linda e a premissa bem interessante, a diagramação também parece estar bem bacana!

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Esse livro tem uma capa magnifica e é muito bem comentado, mas eu confesso que nunca fiquei muito curiosa com ele, sabe? Mas agora lendo a sua resenha fiquei bem animada e já quero, só não sei quando conseguirei ler :/

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Olá
    Não conhecia o livro, mas só plea diagramação já iria querer ler, após ver que tem mistério, NECESSITO!
    Parabéns pela excelente e cativante resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Olá anjoo! Que capa lindaa. Sinopse interessante e sua resenha perfeita. Olha não é meu gênero de livro preferido mas vou dar uma chance a ele. Parabéns :D

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir