29 março 2015

Resenha: Sem Esperança - Colleen Hoover.


Título: Sem Esperança.
Título Original: Losing Hope.
Autora: Colleen Hoover.
Série: Hopeless.
Páginas: 320.
Editora: Galera Record.
Classificação: 5/5.
Resenha do primeiro volume.
*Post válido para o Top Comentarista de Março*

Assombrado pela culpa e pelo remorso por não conseguir salvar Hope nem Less, Holder desenvolveu uma personalidade agressiva. Mas, quando finalmente se depara com Hope depois de tantos anos, não poderia imaginar que o sofrimento seria ainda maior após o reencontro. Em Sem esperança, Holder revela como os acontecimentos da infância de Hope, que agora se chama Sky, afetaram sua vida e sua família, fazendo-o buscar a própria redenção na possibilidade de salvá-la. Mas é apenas amando Sky que ele finalmente será capaz de começar a se reconciliar com si mesmo.

Sem Esperança, da Colleen Hoover, publicado pela Galera Record, é o segundo volume da Série Hopeless. Este livro conta a mesma história do primeiro, mas à partir do ponto de vista de Holder e não de Sky.

Neste segundo volume, os primeiros seis capítulos são inteiramente do Holder, sobre como a vida dele era antes de "Um Caso Perdido", sobre a morte de sua irmã gêmea, Less. Podemos perceber como a trajetória dele até encontrar Sky foi difícil e também percebemos o quanto Holder pode ser protetor, agressivo e extremamente intenso. Como eu também disse na resenha do primeiro livro: pura emoção.

Tenho certeza de que é cedo demais para amá-la, mas caraca. Sky tem que parar de fazer essas coisas inesperadas que me deixam com vontade de acelerar o que quer que esteja acontecendo entre a gente. Porque quero beijá-la e fazer amor com ela e casar com ela e quero que ela tenha os meus filhos e quero que tudo aconteça essa noite.

Depois disso, passamos a ver os sentimentos conflitantes que ele tem em relação à Sky, depois que ele a encontra no mercado. Ele já a conhecia ou não? Ele deve contar o que sabe à ela o que sabe ou não? Mas, o que mais me chamou atenção, foi que o tempo todo ele pensava no bem dela. Lembro  de como fiquei aflita, lendo Um Caso Perdido, pensando o que Holder estava fazendo quando sumia, porque ele agia de determinada maneira. E agora, ao ler Sem Esperança, eu soube de todos os motivos dele para cada ação. E isso foi perfeito! 

Outro ponto positivo, foi a forma como ele encontrou para se comunicar com Less: um caderno. Ele escrevia para ela tanto as coisas que ele pensava, quanto as coisas que aconteciam em seu dia a dia. Eu adorei cada uma dessas cartas, era quase como se ele realmente estivesse conversando com ela. E, o tempo todo, eu queria que ela estivesse viva, que ela voltasse.

Breckin, amigo de Sky, volta neste volume, ainda mais fofo (se é possível) que no anterior. Também somos apresentados à Daniel, melhor amigo de Holder. E eu, simplesmente, o adorei. Ele tem uma personalidade incrível, é engraçado e é um amigo fiel.

O livro excedeu minhas expectativas. Apesar de recontar a história do primeiro livro, não foi tão repetitivo quanto pensei que seria. Temos os seis capítulos iniciais cheios de coisas novas e também os capítulos finais, que nos contam o que aconteceu depois do final de "Um Caso Perdido" e isso acalmou minha alma. Além disso, muitas das partes "iguais" às do primeiro livro eram resumidas neste, já que já sabíamos, ou interpretadas de um jeito completamente diferente, já que estávamos vendo pelo ponto de vista do Holder.

Esse é um livro sobre luto, sobre superação, seguir em frente. Só posso dizer que me apaixonei ainda mais pela narrativa da autora, pela própria autora e por seus personagens. Fico muito feliz por ter dado chance ao livro (mesmo sem ter gostado dessa capa). Se você leu Um Caso Perdido - e gostou, sei que sim - leia Sem Esperança.

Super beijos <3

*Post válido para o Top Comentarista de Março*

11 comentários:

  1. Eu já estava extremamente curiosa para ler o livro antes, agora então fiquei enlouquecida pelo livro! Não sabia que era o ponto de vista do Holder, e descobrindo isso eu fiquei incrivelmente animada porque assim como você tinha curiosidade sobre o que ele fazia quando não estava com ela *-* Sem falar que conhecer mais dele é sempre bom, não vejo a hora de poder ler e também concordo que não é a melhor capa, mas a história sempre faz valer a pena. Resenha incrível.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não tinha lido Um Caso Perdido, agora me contou parte do final, haha. Mas tudo bem, em livros o meio também captura além do fim.
    Já tinha lido sua resenha do primeiro e agora fiquei ainda mais animada por lê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bom?
    Eu não li um caso perdido, e na verdade acho que não tenho mais vontade de ler... Então quando eu leio resenhas do segundo livro da série eu fico meio perdida haha
    Achei legal que a escritora não deixou as coisas repetitivas, porque ler a mesma história, mesmo que de pontos de vistas diferentes geralmente é chato e muitos autores não conseguem achar um jeito de sair disso.
    Beijos
    http://romanticaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho Um Caso Perdido mas ainda não consegui ler, pretendo fazer isso em breve. Gosto de livros que mostram outros pontos de vista da mesma história, faaz com que o leitor entre cada vez mais naquele mundo
    Tudo que Motiva mundo.

    ResponderExcluir
  5. Não curto muito quando livros recontam a história do seu antecessor. Raramente consigo me prender à obra. Então, por isso, acho que não leria esse.
    De toda forma, sua resenha ficou ótima.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de março. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  6. Por incrivel que pareça não me interessei pelos dois volumes da série (Eu acho que sou dificil). Não sei por que não me interessei acho que é por causa dos personagens ou até mesmo a história. Não sei, mas quem sabe um dia eu caia em si e leia os dois exemplares.

    ResponderExcluir
  7. Oii gente, tudo bem??? Não li o livro ainda, mas todos falam taõ bem que eu tenho vontade as vezes e as vezes desisto já que não é o meu estilo favorito. Mas quem sabe um dia dou uma chance né? E muito bom saber que a autora não fez a história ficar repetitiva :)
    beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Já vi a serie mas ainda não tive a oportunidade de ser gostei de saber que temos um livro com o ponto de vista do Holder principalmente por contar um pouco de sua vida antes de "Um Caso Perdido" espero conseguir tempo para essa leitura !!!

    ResponderExcluir
  9. Já li inúmeras resenhas sobre, mas não me interesso muito pelo livro, apesar de várias opiniões positivas, o gênero não me agrada me agrada nem um pouco e não tenho vontade de ler livros assim. Adorei a sua resenha, bem sucinta.

    Beijos.




    ResponderExcluir
  10. Tem gente que não gosta de livros que repetem a história só que de outro ponto de vista. Já eu gosto bastante, afinal, Hopeless não tem só um protagonistas, mas dois, e sem Holder não haveria história, então é importante saber mais a fundo como eram as coisas para ele. Vou ler Sem Esperança em breve \o/

    ResponderExcluir
  11. Confesso que quando soube que os dois livros contariam a mesma história fiquei com o mesmo receio de ser repetitivo que tu teve. Fico feliz que a autora tenha sabido contornar bem essa situação. Achei a proposta bastante válida, isso não é muito comum no mundo literário e nos dá a chance de conhecer melhor a personalidade de ambos os protagonistas ao invés de ficar fazendo julgamentos prévios. Achei a capa um pouco nada a ver, mas a história me parece boa.

    ResponderExcluir