13 fevereiro 2015

Resenha: Objetos Cortantes - Gillian Flynn


Título: Objetos cortantes
Autora: Gillian Flyyn
Editora: Intrínseca
Lançamento: fevereiro/2015
Nota: 3,5/5 estrelas

Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas sem recurso para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e adolescência conturbada e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob sua roupa.


Olá pessoas!

Trago a resenha de um livro que li por ter apreciado outra obra da mesma autora, mas que me decepcionou profundamente. Na verdade, eu tenho uma relação de amor e ódio com “Garota Exemplar”: apesar de ter achado o livro escrito de forma magnífica, detestei o final. Entendi, mas detestei. O que não me impediu de ler a nova obra publicada no Brasil da mesma autora (na verdade, foi o primeiro escrito por ela), mas que não me agradou.

Primeiro de tudo: desconfiem de sinopses que trazem elogios. Sério, esta é uma lição para a vida! Ao ler essa pequena prévia e achar expressões como “livro viciante” e “tenso e cheio de reviravoltas” é praticamente pedir para se decepcionar. Mas por ser Gillian Flynn, quem escreveu “Garota Exemplar”, eu achei que poderia acreditar. Ledo engano.

Veja bem, a escrita da autora ainda é boa. Fluída, inteligente, mesmo em primeira pessoa. Conhecemos Camille, uma mulher em seus trinta anos com sérios traumas, que tem um vício em se cortar. Não apenas pequenos arranhões nos braços, mas palavras pelo corpo inteiro. Ao ser enviada em um trabalho investigativo para a cidade de sua infância, ela passa a confrontar memórias que nem se lembrava.

E é isso. Não, sério, não estou mentindo: o livro fica só nisso, apesar de todo o enredo envolvendo um crime. O livro é morno demais; já estava em 50% da leitura e ficava esperando uma reviravolta para fazer a coisa engatar, tal como ocorreu com “Garota Exemplar”. Mas essa reviravolta nunca veio; ficou só nisso, e antes da metade já era extremamente previsível o que ocorreria.

Fora as cenas de gosto duvidoso que me lembraram o filme “Aos Treze” envolvendo Camille e sua meia-irmã de treze anos, Amma, o livro só não perdeu mais pontos por dois motivos: 1) A escrita da autora, que ainda é boa; e 2) Pela descrição da mente de Camille.

Descrever alguém que tem alguma espécie de transtorno, ainda mais em primeira pessoa, é extremamente difícil. Li um livro que trazia isso de forma espetacular, chamado “Garotas de Vidro”, da Laurie Halse Anderson. Veja bem, não é que o livro fosse bom, mas trazia essa descrição de forma incrível. Da mesma forma, em “Objetos Cortantes”, vemos uma excelente descrição de como Camille se sente e porque age da forma como age.

De resto, somos apresentados à família problemática de Camille, como sua mãe Adora, e suas colegas de infância, uma mais estranha que a outra. Até certo ponto, o livro me lembrou “Morte Súbita”, da J.K. Rowling, por ficar descrevendo a convivência em uma cidade pequena. Era mais interessante, claro (sério, “Morte Súbita” é extremamente chato), mas, ainda assim, com esse mesmo espírito.

Enfim, se você não leu ainda nenhuma obra da autora, aconselho a começar por “Garota Exemplar”. Se já leu este, e estava esperando muito de “Objetos Cortantes”, tenho um único conselho: abaixe suas expectativas.


Até logo! o/


Izandra.







16 comentários:

  1. Há um trecho na bíblica se não me engano que diz "Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei" o mesmo acontece com os livros, não é?! No caso dos livros o quente é sempre a melhor opção...rs.
    Espero que as próximas leituras não te decepcionem. :)

    Beijocas,
    Blog | Youtube | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Janaína!
      Também espero não me decepcionar mais... Porem, isso não passa de utopia, né? rs
      Faz parte da vida de leitora ;)

      Excluir
  2. Oi Izandra, nunca li nada da autora, tenho vontade de conhecer mais da escrita dela. Mas assim como você disse, prefiro começar com Garota Exemplar, e quem sabe depois, leio Objetos Cortantes!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kétrin!
      "Garota Exemplar" é muito bom, contando que você não tenha lido spoilers ou assistido ao filme; senão, perderá toda a graça!

      Excluir
  3. Oii Iza, tudo bem??? Eu sempre, sempre duvido de sinopses com elogios. primeiro, pq eu as acho apelativas demais, segundo, pq cada um tem um gosto e há sinopses que trazem coisas do tipo: Melhor livro do autor, melhor livro do ano. Cara, isso não é legal. É mentir sabe? Mentir na própria sinopse. É errado.
    Adorei a sua resenha, como sempre aliás, adoro, pq são muito sinceras. Não sei se eu leria o livro, mas acho que sim. Mas como nunca li nada da autora, seguirei seu conselho e não começarei por esse :)
    Beijoos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gih!
      Pois é, nós, leitores comuns, podemos achar que é mentira, mas para o direito publicitário, é plenamente permitido dizer que um produto é o melhor do mundo e por aí vai... Infelizmente, vemos muito isso com livros =/
      E obrigada pelo elogio! Indico mesmo "Garota Exemplar", mas torço para que você não tenha lido spoilers ou assistido ao filme, porque perde toda a graça da leitura rs

      Excluir
  4. Oi Iza, tudo bem?

    Ainda não li nenhum livro da autora, mas vi o filme de Gone Girl. Nossa, se o livro for 10% daquela tensão que eu senti vendo o filme, tenho certeza de que a autora arrasa. To curiosa para ler Objetos Cortantes também

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kel! O livro de "garota exemplar" é muito bom, mas vai perder um pouco a graça, agora que você já sabe o que acontece rs

      Excluir
  5. É, acho que uma das coisas que mais acontece é lermos algo de um autor por termos gostado bastante de outro livro dele, e acabarmos nos decepcionando. Existem os autores que nos encantam independente do livro, e existem aqueles que nem sempre acertam na receita né. Pela sinopse eu também achava que tivesse bem mais ação, que pena que a história não se encaminhou dessa forma, talvez esse pequeno detalhe faria uma diferença e tanto né

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem post novo sobre os Multitalentos, vem conhecê-los!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Pois é, esse tipo de decepção acontece até demais... Especialmente em obras lançadas no Brasil. Isso porque as editoras lançam primeiro o "best seller", e só depois publicam os primeiros livros do autor. Com isso, depois de lermos o autor "evoluído", temos um baque ao ver seu início de carreira -.-'

      Excluir
  6. Oi Izandra tudo bem?

    Meu Deus eu pensei que esse livro fosse ser ótimo e tomei um balde de agua fria rsrs bom agora nem sei se irei ler mais odeio livro parado e ainda não li Morte Súbita !

    Beijos
    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andressa!
      Pois é, todo mundo que leu "menina exemplar" deve ter ficado cheio de expectativa pra esse, assim como eu... -.-'

      Excluir
  7. Ainda não li Garota Exemplar (apesar de estar na maior pilha há tempos), então não faço ideia de como seja a narrativa da autora. Mesmo assim, gostei demais da sinopse e de toda a parte psicologicamente perturbada contida nela - quanto aos elogios, não costumo ligar muito, não. Mas sabe, tenho a impressão de que talvez eu fosse gostar desse livro porque as referências que você deu me agradam: gostei muito de Aos Treze, e simplesmente achei animal Morte Súbita. Independentemente das expectativas, confesso que tenho sim muita curiosidade em relação a Objetos Cortantes, é um livro que provavelmente ainda lerei um dia.

    Beijos, Livro Lab

    ResponderExcluir
  8. O único livro da autora que li foi Garota Exemplar e fiquei encantada. Eu estava louca para ler esse livro, mas agora não sei se ele vai me agradar, mas só lendo para saber né rsrsrs

    Vanessa | Blog Closet de Livros

    ResponderExcluir
  9. Oie! Já ouvi falar muito bem desse livro tanto dele quanto do primeiro estou curiosa para ler!
    Bjs, comenta por favor nessa resenha ajudaria muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2015/03/simples-perfeicao.html

    ResponderExcluir
  10. Uma pena que ele não é tudo isso que pensei. Na verdade, imaginei que tivesse reviravoltas e mais impactos. Uma pena mesmo.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 3 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir