17 fevereiro 2015

Novidade - Resenha: Contos de Amor e Crime.




Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento é muito mais que um livro
Por Alessandra Carvalho.
O romance escrito pelo autor Afobório ganha destaque por uma série de motivos. O livro é parte integrante do Projeto Balaclava, uma ação criada pelo próprio escritor e que o aproxima do leitor, disseminando o gosto pela leitura e o amor pela escrita. O Projeto Balaclava prima pelo extermínio do preconceito, e busca promover uma melhor convivência entre as pessoas, erradicando a violência das ruas. O público-alvo são os jovens das escolas públicas de Carazinho/RS, cidade onde vive o autor, mas que inegavelmente atinge toda a comunidade.
Afobório já é conhecido por seus trabalhos sociais que envolvem literatura e pessoas. E a Editora Os Dez Melhores não poderia ficar de fora de um projeto tão diferenciado como este. Um conceito que privilegia ação e resultado, pois atua onde realmente é preciso: entre a garotada, cara a cara.
Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento é um livro tão polêmico como a balaclava que isola o rosto do autor:
– Não importa se sou bonito, feio, qual é a minha cor, onde eu moro, quanto eu ganho. O que importa é o que eu faço, e não o que pensam de mim – afirma Afobório, que nunca deixa de ressaltar que ‘um homem vale pelo que faz, e não pelo que diz, ou pelo que tem’. É a cultura Punk. ‘Faça você mesmo’.
O romance é redigido em primeira pessoa e é subdividido em passagens intituladas de acordo com o tema exposto no trecho em questão. O livro possui 124 páginas e retrata a visão de um criminoso sobre a nossa sociedade. Um prisma com o qual não estamos acostumados.
O personagem principal é Jozz, um jovem negro, morador de favela, que assume o papel de narrador e de algoz da sociedade, criado em um ambiente hostil e preconceituoso que o coloca na situação de criminoso mesmo antes de se tornar um. Esta condição o revolta e o transforma em um homem de coração frio, que usa o crime e a violência como artifício para ganhar da sociedade o respeito que merece – mesmo que através do medo.
E a maestria de Afobório se destaca não só no momento de escrever o seu livro, como também no instante de colocá-lo como um objeto de debate com foco nas ações e escolhas que fizemos em nossas vidas. O escritor propõe que a sua balaclava é mágica, e que a mesma tem o poder de destruir tudo que há de ruim na vida destes jovens. É um contraponto importante que acontece durante a dinâmica da oficina literária coordenada pelo autor.
É muito claro que o discurso de Afobório expressa uma lição: escolhas erradas terminam mal, porque desenvolvem cães de briga que não estão preparados para amar, mas sim para odiar e matar.
Resumidamente, Afobório discorre que a falta de respeito – leia-se discriminação em sua mais abrangente instância – é o principal propulsor de toda a violência que assola a nossa comunidade, desmistificando a imagem do dito ‘vagabundo’, que simplesmente não gosta de trabalhar. Jozz afirma com todas as letras que o que ele busca é respeito, e justifica-se afirmando que, em uma sociedade como a nossa, um negro favelado só existe quando empunha uma arma. Uma visão que assinala o desejo por respeito e status como pertinente a todos em nossa sociedade moderna.
Em cima de toda esta estrutura, as oficinas literárias ministradas são finalizadas com um momento importante: os alunos que quiserem, podem vestir a balaclava e pisar no racismo e na violência diante de todos. Um momento de muitas revelações, porque qualquer um pode falar sobre os seus medos, sobre os seus preconceitos, sobre as suas amarguras. É um desabafo, uma lição de vida para todos os participantes da atividade.
Afobório propõe que, em sociedade, devemos respeitar a todos, em todos os sentidos. E nada melhor que a utilização de um livro para promover integração, valorização mútua e amor pela literatura.
Para o autor, escrever o que a gente sente canaliza nossas angústias para o papel, e transforma realidades tristes em açúcar para a sociedade, sempre em forma de literatura. A proposta é trazer temas como o racismo e a violência para dentro de um gênero literário, com a finalidade de retirá-los das ruas e transformá-los em arte. É por isto que a última frase do autor em suas oficinas é ‘sorte, luz e literatura, sempre!’.
Em um contexto como este, certamente ‘a balaclava tem poder’, e a obra Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento é mesmo muito mais que um livro. Trata-se de uma ação concreta, que promove reação e reflexão através das palavras.

Compre:
Direto com o autor: afoborio@gmail.com


Na loja da editora: Loja.

8 comentários:

  1. Olá,
    O livro até parece ser bacana, mas realmente não me interessou por não fazer nem um pouquinho meu estilo, rsrs. Mas gostei da resenha!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. O nome já chama bastante atenção, ótima resenha!

    Vanessa | Blog Closet de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi Alessandra!
    É muito interessante lermos algo desse tipo... Podemos ver as coisas de um outro ângulo e sentimos sentimentos novos também. Achei a ideia do autor muito legal, curto projetos sociais que realmente tendem a fazer algo a mais do que só mover a sociedade, tem que dar frutos também.
    Bjos

    http://kelenvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Alessandra (minha xará!),
    O título do livro me chamou MUITO a atenção, gostei bastante da premissa.
    Não conhecia!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiee

    Não consegui me sentir atraída pela história e acho que não leria por enquanto.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  6. Achei a proposta do livro bem legal, mas não é bem a minha primeira escolha de leitura. Não leria o livro nesse primeiro momento, mas pode ser que em outra oportunidade eu acabe dando uma chance para o enredo.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo joia?
    Nunca ouvi falar desse livro, ele não me chamou muito a atenção pelo fato de não ser o que costumo ler no meu dia-a-dia, mas para quem gosta deve ser muito bom haha.

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Que ideia criativa desse autor, montar contos que abordem temas que são bem polêmicos mas descrevendo de uma forma que nos faça refletir. Durante sua resenha, parei várias vezes pra pensar e analisar como é verdade várias passagens que você citou, como mesmo isso de colocar nossas angustias no papel. Isso tira um peso dos nossos ombros, ao mesmo que ajuda aquele que está passando por situação parecida. E de fato, o que mais importa é o que somos, não o que fazemos, temos, ou o que pensam de nós. Infelizmente, nem todo mundo pensa da mesma forma :/

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Eve & Adam", vem conferir!

    ResponderExcluir