22 janeiro 2015

Resenha: Morte na FLIP - Paulo Levy.


Título: Morte na Flip.
Autor: Paulo Levy.
Editora: Bússola.
Páginas: 272.
Classificação: 5/5
Site do autor.

 Vai começar a Flip–Festa Literária Internacional de Palmyra, um dos eventos literários mais charmosos do mundo. Na décima edição da festa e com a cidade cheia, o delegado Joaquim Dornelas está dividido entre a alegria e a preocupação. Para ele, quanto mais gente e mais festa, maior a chance de confusão. E é claro que o inesperado acontece, momentos antes do show de abertura: Dornelas se vê diante de uma cena que põe a si mesmo e a sua equipe, em estado de alerta. Um crime é cometido no início da madrugada. Pressionado pelo chefe e pela imprensa, nesta nova e saborosa aventura, Dornelas se vê envolvido numa complexa rede de fatos e intrigas que procuram desviar o rumo da investigação e confundir a polícia. Embalado por sua amizade colorida com Dulce Neves, por doses de sua cachaça favorita, por seu empenho como pai à distância e por seu mingau de farinha láctea, o delegado Joaquim Dornelas mais uma vez usa de aguçada intuição e incrível faro policial para desvendar mais um complicado crime.



Morte na FLIP, do autor brasileiro Paulo Levy, é um livro policial (meu gênero favorito, yes) e é o segundo livro do autor. Eu li o primeiro livro, Réquiem para um Assassino, e já resenhei aqui no blog. O primeiro volume nos traz o delegado Joaquim Dornelas e um crime que aconteceu na cidade de Palmyra, onde ele mora e trabalha. Neste segundo volume, o delegado volta, mas o crime é outro, ou seja, não é necessário ter lido o primeiro livro para ler este. 


Com muitos quotes marcados *-*


Neste segundo livro, está acontecendo a FLIP - Festa Literária Internacional de Palmyra e, é claro, que um crime acontece. O corpo de uma mulher é encontrado e, em seguida, o de um marinheiro também. Com o passar das investigações, descobre-se que a mulher morta era uma famosa autora de livros direcionados ao público feminino. O que piora a situação, já que aumenta o número de jornalistas querendo saber sobre o caso.

"- [...] Autores, em geral, são bichos muito solitários, passam dias sentados diante de uma folha de papel ou tela de computador com nada além de seus pensamentos [...]."

Só posso dizer que este livro não me surpreendeu, pois eu já estava preparada para ele! Depois de ler o primeiro, eu já sabia o quão bom este seria. Se Réquiem Para um Assassino não conseguiu a classificação máxima aqui no blog, Morte na Flip conseguiu com honra!

O autor escreve muito bem. É o primeiro nacional que leio, desde a crianção do blog, que não possui um erro sequer e ainda tem uma trama interessante, criativa e coerente. Se eu não soubesse que o livro é escrito por um homem, mesmo assim eu adivinharia. É uma narrativa prática e objetiva. Sabe quando você quer ser melhor amiga do autor? Pois é.

O meu ponto favorito na história, com certeza é o protagonista, Joaquim Dornelas. Ele tem personalidade forte, é intuitivo e tem bom caráter. Podemos ver isso desde a parte em que ele fala com o filho (depois da ex-esposa reclamar que pegou o menino se masturbando no banheiro), até a parte em que ele, praticamente, obriga seu vice a voltar para a mulher que acabou de ganhar um bebê. 

"- A Suzana precisa de apoio também - prosseguiu o chefe. - Sei que é difícil para você. Mas imagine para ela, que passa o dia todo com a criança. Pense nos sacrifícios que ela fez, nas mudanças do corpo, nas incertezas, nas dificuldades para identificar os tipos de choros, fome, fraldas, as primeiras febres. Não pense que no momento do parto nasceu apenas o seu filho, nasceu também uma mãe nela, uma nova mulher que não existia antes. É um milagre da natureza. Não perca isso, Peixoto."

O final deste livro é mais satisfatório que o do livro anterior, claro que não é tão surpreendente quanto os desfechos criados por Harlan Coben, mas mesmo assim me deixaram satisfeita com a leitura. E eu me surpreendi com isso, pois achei que eram esses finais "cabulosos" que eu mais gostava em um livro policial/de suspense. Então, porque eu gostei tanto dos livros do Paulo Levy? Porque o livro inteiro é cheio de conteúdo, e isso compensa. O mistério todo está na forma como o delegado descobre pouco a pouco novas pistas, novos suspeitos... O delegado Dornelas é fantástico. Ele sente o cheiro de gente culpada, rs.

Outras duas coisas importantes a dar ênfase são: o relacionamento do delegado com a Dulce Neves e as partes engraçadas do livro. É bom saber que o autor consegue inserir, levemente, outros dois gêneros no meio de sua obra, para nos deixar pegar um fôlego! Ah, também temos a diagramação, que está perfeita e a capa, que apesar de parecer simples, combina perfeitamente com o conteúdo. 

Gente, pode parecer que estou elogiando demais o livro. Sim, sou suspeita, pois amo livros policiais, amo desvendar os mistérios junto com o protagonista. Mas, acho que quando um livro (ainda mais nacional) é bom, isso deve ser dito. Sinceramente, eu espero que Paulo Levy escreva muitos outros livros sobre o Joaquim Dornelas - assim como a Agatha Christie fez com Hercule Poirot e assim como J. K. Rowling (ou Robert Galbraith) pretende fazer com Cormoran Strike.

"Ao som das ondas contra as rochas, do vento frio contra as ondas e o corpo, com a balbúrdia da festa como pano de fundo, refletiu sobre o tempo que dedicara, em toda a vida, à elucidação de crimes cometidos por razões no mínimo estúpidas, porém humanas: dinheiro, poder, ciúme, inveja, avareza e pura maldade. E no melhor dos casos, se é que isso é possível: amor. 'O ser humano é um bicho muito estranho', concluiu."


15 comentários:

  1. Eu também tenho os dois, mas só li o primeiro e amei....por isso estou em cólicas para ler o segundo....sua resenha só me deixou mais curiosa para saber em qual roubada o lindo do Dornelas se meteu dessa vez.

    Ótima resenha.

    bjs

    https://ateliedoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Eu ainda não li nenhum livro do autor, mas pelas resenhas que já li, não restam dúvidas, de que devo conhecer a sua escrita logo. Ainda mais por ser um nacional.
    É sempre bom ver os talentos nacionais ganhado destaque e reconhecimento.
    Os livros já estão na minha lista de desejados. Em breve quero conhecer o Dornelas.
    Beijos

    >> Concorra a um vale presente de R$ 50,00 e R$ 20,00 na promoção 2015 da Sorte. Não fique fora dessa!<<
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  3. Oiee

    Confesso que não gosto muito de livros policiais mas estou participando de um desafio literário onde pretendo ler mais gêneros e policial será um deles em breve, então anotarei sua dica e com certeza darei uma chance.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu não conheço muitos livros brasileiro e sempre me animo quando tem resenha de autores brasileiros! E eu também amo gênero policial e com certeza este entra pra minha lista!
    Depois vou ler a resenha do outro.

    Thalia, bjs: Palavras-antigas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Roberta! Tá aí um gênero que eu pretendo ler. Acho o máximo as resenhas que leio sobre livros policiais, mas não me aventuro. Espero em breve poder fazer isso. Adorei a resenha e a história parece ser muito bem construída.

    Beijocas,
    Blog | Youtube | Instagram

    ResponderExcluir
  6. Se eu ler esse livro, eu não durmo a noite, juro! kk' sou muito mole

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
  7. Geeeente, me empresta esse livro agora! Hahahaha adoreei, já pela capa já arregalei os olhos e fiquei na curiosidade. O estilo me lembrou bastante o livro que estou lendo no momento, chamado Gataca, onde também tem um volume anterior com a participação dos mesmos detetives. Você apontou tantos pontos positivos na escrita do autor que não tem como deixar de lado, espero conseguir ler em breve!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "O presente do meu grande amor", vem ver!

    ResponderExcluir
  8. Oi Roberta, adorei sua resenha e adorei o livro! Tenho certeza que se eu for ler vou adorar também, sou suspeita de falar pois ADORO um suspense policial e que nem você, desvendar os mistérios junto com os protagonistas!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Roberta!
    Primeira resenha que leio deste livro, não o conhecia!
    Ótima dica!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi tudo joia?
    Apesar de não ser muito fã do gênero acabei me interessando, principalmente por ver como você gostou dele

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá! Eu achei esse título bem curioso, bem chamativo! Até gosto dos romances policiais, mas não é o meu gênero favorito, e assim já tem um tempinho desde o último romance policial que eu li! Mas como esse é um nacional e não tem erros e ainda levou a sua nota máxima, vou adicionar na wishlist! ;) Beijos!

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Ro, tudo bem? Adorei sua resenha e super concordo. Quando o livro é bom deve sim ser muito elogiado <3 . E quando é nacional e bom, deve ser mais elogiado ainda, hahhaha
    Gosto bastante de livros investigativos. Não é meu gênero preferido, mas adoro investigar junto com os personagens e descobrir tudo, hahhaha
    Beijooooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Roberta!
    Adorei a resenha, terminei de ler super empolgada com a história do livro!
    Eu também adoro suspenses policiais <3 infelizmente, faz tempo que não leio nada do gênero. Preciso mudar isso esse ano!
    Não conhecia o autor, mas fiquei interessada na obra dele, principalmente pelo seu comentário de que o livro inteiro tem bom conteúdo (mesmo que o final não seja o mais "omg" de todos).
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  14. Olá, não conhecia a obra, mas por ser nacional me agrada bastante. Sem contar que é um policial tbm, tudo que precisa para me prender ^^

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  15. Roberta, tudo bem?
    Que interessante!
    Uma história policial (ADORO!) que se passa numa feira literária. Você parece ter gostado mesmo e me deixou super curiosa com sua resenha.

    Eu quero ler!

    Beijo grande!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir