29 outubro 2014

Resenha: Sociedade Cinderela - Kay Cassidy





Título: A Sociedade Cinderela (#1)
Autora: Kay Cassidy
Editora: Record
Lançamento: abril/2013
Nota: indefinível

Aos 16 dezesseis anos, Jess Parker se acostumou a ser invisível. Depois de mudar de escola várias vezes por conta do trabalho do pai, ela se conformou com o status de eterna garota nova. Mas agora Jess tem a chance de uma vida: um convite para participar da Sociedade Cinderela, um clube secreto das garotas mais populares da escola, onde makeovers fazem parte do pacote. Mas há mais a ser uma Cindy que apenas reinventar o visual. E Jess está prestes a descobrir.





Olá Pessoas!

Cá estou com mais uma resenha para vocês! Duas observações iniciais: 1) A resenha será grande; 2) não consegui dar nota para o livro (daí o “indefinível” na nota acima), e se lerem até o final, entenderão o porquê.

Vamos aos primeiros comentários, que são sobre o erro grotesco que a editora Record cometeu com esse livro. Estava com muita falta de revisão nos diálogos, ligando as falas diretamente às ações e confundindo a leitura inteira. Mas pior do que isso foi o fato de terem publicado esse livro. Sabem por que? Pois bem, esse livro supostamente é uma série, mas o segundo volume, previsto para 2011 (dois anos antes de a Record publicar no Brasil), NUNCA foi publicado nos EUA! Na verdade, nunca foi escrito! A autora deu um chá de sumiço em seus leitores, e não se encontra notícias sobre a continuação, “Cindy on a Mission” depois de 2011. Se entrarem no Goodreads e procurarem por esse título, verão os comentários de vários leitores esperando essa obra.

Isso, por si só, me fez ter muita raiva, até porque eu já tinha lido as 300 páginas e, bem ou mal, queria a continuação. Mas algum energúmeno da equipe de compras de direitos de publicação da editora Record não sabe fazer uma conferência completa e, por conta disso, somos mais um país com leitores que querem uma continuação que, aparentemente, nunca sairá.

Ok, vamos ao livro em si. Não consegui dar nota porque o livro é viajante demais, até para mim. Cheguei a comentar com meu marido que eu precisaria fumar ou cheirar algo pra chegar ao final (mas não precisei – ainda bem! rs).

Jess Parker é eternamente a garota nova, como a sinopse já diz, e também é sempre impopular; nunca consegue se misturar com nenhum grupo em todas as escolas pelas quais ela passa. Mas o que a sinopse não diz é a posição dela: ela é uma líder de torcida! Pelo amor de todos os deuses que regem os escritores, não consigo visualizar uma cheerleader impopular, ou que, ao menos, não consiga andar com os membros de seu time. Mas a autora começou assim: colocando uma personagem que teria tudo para ser popular: beleza, confiança e status quo, uma vez que tudo isso envolvem as líderes de torcida. Mas a Jess é o patinho feio, que não se acha grande coisa, inclusive para o quarterbacker do colégio, pelo qual ela se apaixonou desde que colocou o olho. Sim, clichê ao extremo.

Quer mais? Ela tem uma arquinimiga, irmã do Ryan, esse cara por quem ela é apaixonada! Sério, se você já está se perguntando se autora fumou um baseado para escrever esse livro, não sabe ainda do que está por vir -.-'

Veja bem, eu não me importo tanto com história viajantes, desde que tenha algum bom senso no meio. Já li uma série de livros chamado Escola de Espiãs, ou algo assim (realmente, não lembro direito), mas que tinha alguma coerência. Ok, adolescentes treinadas para serem espiãs e assassinas não parece muito coerente, mas fazia sentido tudo ser ultrassecreto, ter missões e tudo mais.

Mas em “A Sociedade Cinderela” temos essa coisa de ultrassecreto, missões e afins com garotas de salto alto conquistando o mundo pela bondade. Sério, estou com ânsia de vômito até agora.

Nesse livro, nós temos essa sociedade, e suas “membras” são chamadas de Cindys. E qual é a primeira tarefa delas ao entrar? Oh, transformação! Sim, elas precisam ficar belas, e por isso passam por uma remodelagem completa. Sério mesmo que você vai lutar contra o mal estando arrumadinha, e não preparada fisicamente? Ao menos, na Escola de Espiãs as garotas aprendiam luta, tiro, poções e envenenamento, dentre outras coisas. Aqui, elas só aprendem que devem ser confiantes para lutar contra as Malvadas.

Se você já viajou na maionese lendo até aqui, saiba que eu também. É difícil falar desse livro, porque é muita onda junto: de clichês, de viagens por parte da autora. Mas estou tentando, e tá difícil.

Ok, vamos lá: o pressuposto é esse mesmo. Boazinhas (Cindys) contra as Malvadas, que são outro grupo de garotas que meio que querem dominar o mundo (juro!), através da influência. E, não, não se resume a um grupinho de ensino médio, mas a uma organização em nível mundial, com várias vertentes em diversas cidades e países. Tem todo dinheiro, equipamento e bases ultrassecretas, que não fazem o menor sentido.

Juro que tentei ver mais a fundo no livro, e até consegui. Dá pra entender que a moral da história meio que é não se deixar controlar pelas pessoas “malvadas”, que querem te humilhar e se aproveitar de suas fraquezas. Mas precisava de trezentas páginas e toda uma organização ultrassecreta para isso...? Tirasse a Sociedade e as Cindys, e dava pra fazer uma história simples de uma garota que encontra amigas, se torna mais confiante e enfrenta sua “arquinimiga”.

Por tudo isso, vocês imaginam que eu daria um “zero” ou uma nota bem baixa, não? Mas aí é que está: apesar de toda a viagem do livro, ele ainda é gostoso de ler. Quem não gosta de um momento transformação à lá “Ela é Demais”? Jess passa por isso. E todo aquele momento “primeiro amor” com o carinha mega fofo? Jess também passa por isso. E quando se enfrenta o mal e encontra um final feliz? Idem. Fiquei mesmo com vontade de ler a continuação, esperando que as coisas amadurecerem (até porque a Jess só tem 16 anos nesse livro).

É um livro gostoso de ler. Forçando seu cérebro a ignorar tudo que comentei antes, dá pra ler e se entreter bem. Ele até tem um fim, mas fica uma penca de fios soltos que seriam trabalhados na continuação que, infelizmente, nunca foi escrita.

Enfim, fico por aqui. Não consegui dar nota porque fiquei realmente indecisa sobre o livro, mas se estiverem com vontade de ler (gostando dessas histórias de menininhas infantojuvenis), muito provavelmente gostarão. Se não curtem, bem, melhor ficarem longe.

Até logo! o/

Izandra.

12 comentários:

  1. Desculpe, eu sei que você até que "gostou" do livro, mas ele é tão clichê! Mesmo a escrita sendo boa, acredito que eu não iria gostar. Mas amei a resenha, foi bem sincera ♥

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karla!
      Por isso que eu não consegui dar nota! porque ele é puro clichê, ao mesmo tempo em que envolve algo tão viajante e estranho (a sociedade de Cindys)!
      Aí, quando até se curte um pouco clichês pra passar o tempo, a gente meio que gosta, apesar de tudo.
      Mas eu não o recomendo a ninguém, justamente pela falta de continuação!

      Excluir
  2. Izandra, eu ri TANTO lendo a sua resenha que conseguia lhe visualizar comentando tudo isso pessoalmente e mega revoltada, hahaha.
    Vou confessar que achei um clichêzão e uma mega viagem, por isso acho que não daria a menor chance de ler tanta enrolação ao longo de 300 páginas! ._. Sério, 300?!
    Confesso também que amo esses romances de mulherzinhas, mas a parte das Cindys achei tão blergh...
    Enfim, nunca havia lido uma resenha quase que negativa tão bem escrita quanto a sua! Parabéns pela sinceridade (precisamos de mais blogueiros que resenhem com honestidade, como vc!).
    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Oiee

    Primeiro preciso confessar que foi engraçada sua resenha dei muita risada kkkkk Até que por mais confuso que o livro possa parecer eu consegui entender pela sua resenha, não sei se leria porque ler um livro que tem continuação e ele ainda nem foi escrito é complicado isso acontece muito com séries brasileira e é desanimador.

    Eu já senti isso de não saber que nota dar para um livro lendo Brilho e é muito estranho mesmo.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  4. oi iza, pelo visto ele é bem confuso, diferente da historia em animaçao
    iza me visite tbm:
    www.gilvaniaevans.com

    ResponderExcluir
  5. Só pela sua resenha já tive certeza que vou me manter bem longe desse livro. Não tem senso nenhum a menina ser líder de torcida e ser patinho feio, mesmo porque é óbvio que escolhem as que são mais bonitas. O ruim dessas histórias é que elas até tem potencial, mas a autora acaba apelando muito pra algo diferente, talvez até tentando passar uma mensagem, que não fica muito clara, e nisso ela acaba só se enrolando mais. Ter criatividade e inovar é uma coisa, mas viajar pra outra dimensão desse jeito é outra coisa completamente diferente

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Vem conferir o Especial de Halloween que tá rolando na Caverna!

    ResponderExcluir
  6. Vixii! Menina, como esse livro foi parar nas suas mãos, pra começar? kkk
    As vezes tbm fico indecisa ao dar nota para um livro, principalmente qnd ele tem esses elementos ruins, + não é de todo ruim kk
    Mas gnt, esse é uma viagem msm, ficarei bem longe pq não gosto dessas coisa, rs XD
    E como assim a autora sumiu? :O
    Beijos
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olha é uma pena o livro não ter alcançado as suas expectativas e principalmente saber que a autora não deu continuidade no livro, porque assim fica ruim, até pra gente poder comprar. Porque ai a gente fica esperando o outro pra saber o que irá acontecer logo depois e ai o negócio não sai? Ai complica né?

    Mas eu estava muito interessada em comprar esse livro pela sinopse.
    Fiquei muito curiosa pra saber dele, mas acabei agora me decepcionando pelo que vc contou, mas mesmo assim eu vou ver se pego ele então uma outra hora para eu tirar minhas conclusoes. Enfim...Adorei seu ponto de vista e principalmente tudo que vc colocou sobre o livro. PARABENS linda =]

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Iza, confesso que me decepcionei bastante com o que você disse logo no início e não leria, mesmo você tendo gostado de alguns pontos da obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher, kit de marcadores e 3 ganhadores.

    ResponderExcluir
  9. Olá, infelizmente a editora tem pecado na revisão de seus livros. Ainda não li o da resenha, e acho que nem vou ler, prefiro não gastar meu tempo com séries sem continuação. Ah, e já li um livro meio bobinho, cheio de erros de revisão, mas que tinhas umas partes muito boas, também foi difícil avaliar.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu não acho que esse livro seja um dos melhores que eu já li, mas gosto muito da narrativa da autora. De um modo geral, acaba sendo um livro bem bobo e eu nem me decidi ainda se gostaria de ler a continuação ou não. Quem sabe.

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ri demais com sua sinceridade! Foi ótima! Em primeiro lugar para que publicar um livro sem continuação? Interesse comercial, com certeza. Talvez se o livro vendesse bem a autora se interessasse em continuar porque talvez ele não tivesse vendido bem e aí não tenha dado motivo para ela escrever o restante até então. Mas eu não curto uma editora cometer erros na diagramação, acho isso o fim.
    Mas adoro resenhas sinceras! Parabéns!

    Greice

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir