26 setembro 2014

Resenha: Simplesmente Ana - Marina Carvalho


Título: Simplesmente Ana (#1)
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Lançamento: março/2013
Classificação: 4/5 estrelas

Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha...
Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.
Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.
A não ser... A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.
Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que – ao mesmo tempo – nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta. 


Olá pessoas!

Trago para vocês a resenha de um livro nacional dessa vez: “Simplesmente Ana”, da mineira Marina Carvalho.  Ele não é um lançamento... Mas sua continuação sim! E para que o blog não perca a coerência, achei por bem reler esse livro (sim, eu já havia lido e aguardava a sequência!) e fazer uma resenha ^__^

Primeiro de tudo: a autora não é famosa por sua criatividade, mas sim, por sua escrita. Tanto este livro, quanto um que foi lançado apenas em ebook – “Ela é uma Fera!” – são livros feitos de clichês puros, que já conhecemos do início ao fim. E, entretanto, é impossível não gostar dos livros da Marina!

A escrita dela nos conquista. De certa forma, em “Simplesmente Ana”, parece mesmo que a Ana conversa conosco. E uma das coisas que mais gosto da autora é que ela não tenta se afirmar como brasileira escrevendo cheia de gírias; uma das maiores diferenças que se nota entre livros estrangeiros traduzidos e livros nacionais, geralmente, é o “português” utilizado. Juro, às vezes parece que temos mais de uma língua no Brasil! Enquanto os traduzidos usam um português formal (mas não tão formal, tipo os de época), os nacionais parecem querer abusar demais da linguagem informal, e, principalmente, regional. Cansei de ler livros de autoras mineiras que adoravam colocar termos tipo “uai” só pra mostrar de onde são, por exemplo. Mas, ao meu ver, isso não enriquece o livro, só cria uma divisão desnecessária entre obras nacionais e obras estrangeiras traduzidas. Mas isso é só a minha opinião, que fique claro; sei que tem gente que curte um livro cheio de gírias regionais, apesar de eu não.

“Minha mãe sempre me avisou que homens não gostam de mulher grudenta. É diretamente proporcional: quanto mais elas agarram, mais eles se afastam. Tenho tanto pavor de me tornar uma pessoa assim que acabei distante até demais dos caras.”

Como eu comentei no início dessa resenha, o livro é clichê até o fim. Mas também não esperem uma releitura de “Diários de Princesa”: a Marina Carvalho soube bem trabalhar as diferenças. Pra começar, ela foi bem coerente quanto à linguagem: apesar da Ana ser brasileira, sabe falar inglês, e o país de seu pai, Krósvia, tem como segunda língua o inglês. Durante várias passagens ela comenta que eles estão conversando nessa língua e, acreditem, isso é comum em países pequenos: a Islândia, por exemplo, também adota duas línguas oficiais, dentre elas, o inglês. 

[em off] Lembram daquela novela da Globo, “Caminho das Índias”? Eu não sou de assistir novela, mas via alguns capítulos, e sempre ria do fato de que todos falavam português, até os indianos, como se fosse normal! xD

Continuando... Como diferença, também temos, em tese, uma personagem mais madura, em seus 20 anos  e cursando faculdade, ao invés de uma adolescente no ensino médio. Quando digo “em tese” é porque, como várias autoras de romance, a Marina Carvalho também caiu naquela velha máxima de usar uma personagem principal um tanto tímida, que SEMPRE fica vermelha, que é meio desajeitada, além de teimosa feito criança.

“Como não lido bem com elogios, especialmente em público, corei dos pés à cabeça. Devo ter ficada parecida com um morango.”

De certa forma, a autora também quebrou alguns dos clichês máximos, como o da garota que não aceita coisas caras. A Ana aproveita, sim, do fato de ser princesa e ter acesso à riquezas – mas, lógico, seguido da afirmação de que ela não precisava disso tudo e que podia viver sem. Sério, qual é a desses livros que resolveram se tornar politicamente corretos? A literatura atual virada para o público feminino parece achar um sacrilégio ter dinheiro, e virou moda ter personagens que não suportam ganhar presentes, e que, oh!, só estão com o carinha por amor. Até parece que, se calhar de se apaixonar por um homem rico, uma mulher de verdade não vai aproveitar! #sousincera #prontofalei

Tirando meus desabafos genéricos... O livro é sim muito gostoso de ler, apesar de tudo (lê-se: clichês). Digo e repito: a escrita da Marina Carvalho é maravilhosa. Houve só um ponto pro final que foi muita forçação de barra pra mim, pra gerar o clímax da história, e que não consegui engolir de jeito nenhum; daí, as quatro estrelas. Mas, como um todo, o livro vale a pena ser lido :)

Até a próxima! o/

Izandra.

18 comentários:

  1. Oiee

    Ainda nao li nenhum livro da autora e mesmo sendo clichê eu tenho ele em casa e pretendo ler depois de um livro mais pesado rrsr para essas horas é bom ler livros assim.

    Adorei a parte que fala que se namorado é rico iria aproveitar kkkk eu também faria o mesmo afinal dinheiro foi feito para gastar rsrs

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andressa!
      Leia sim, especialmente se estiver de "ressaca literária" por algum livro mais pesado. É um romance muito gostoso :)
      E é isso aí: dinheiro é muito bom, e não é só mulher que gosta de gastar xD

      Excluir
  2. Olha eu ainda não li essa série da Marina Carvalho, mas atualmente estou quase terminando de ler o livro AZUL DA COR DO MAR da autora e simplesmente estou AMANDO. Estou apaixonada pela história e odiando um personagem insuportavel dela (Risos) Mas a narrativa em si eu estou gostando muito, até porque é meu primeiro contato com a escrita da autora. Enfim...

    Agora eu vou querer ler o Simplesmente Ana e logo depois o De Repente Ana para dar uma sequência. Espero que seja tão bom quanto vc falou em sua resenha, porque me chamou bastante atenção. Adorei. E todos falam muito bem do livro viu?! Até comparam um pouco com Diario da Princesa da Meg apesar de ainda não ter lido. Mas enfim...Adorei tudo que vc colocou sobre o livro e principalmente seu ponto de vista que me chamou ainda mais minha atenção. PARABENS =]]

    Se cuida linda

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvana!
      "Azul da Cor do Mar" está no meu Kindle desde que o adquiri em uma promoção, mas ainda não o li. Apesar de amar a escrita da Marina, eu tinha visto a sinopse e imaginado que a personagem ia ser daquele tipo difícil de engolir rsrs
      Mas leia os outros livros dela sim, incluindo o ebook "Ela é uma fera" :)
      E a comparação com os da Meg Cabot é normal; inclusive a autora coloca a Ana fazendo essa observação no meio do livro :P

      Excluir
  3. Oiii. Eu n li o livro ainda. N me adapto mt com cliches assim. Menina timida, essas coisas assim. heheh. Mas gostei mt da forma como vc fez a sua resenha. Bem sincera. Acho que qm gosta de historias assim, ia gostar bastante. mas n eh a minha. :) E super concordo com td que vc falou. esses romances politicamente corretos e bla.bla. hehhe, beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gih!
      Pois é, está difícil nos dia de hoje encontrar um livro cujo personagem principal não seja essa menina tímida e bobinha, sem autoestima nenhuma... Se conhecer algum diferente, por favor, me indique! Adoro livros indicados e pré-aprovados :P
      Pra você, deixo indicado "Alma?", da editora Valentina e autora Neil Carringer, cuja personagem é uma mulher muito diferente! Talvez um dia eu resenheaqui, mas tenho a impressão de que você gostaria ^^

      Excluir
  4. Olá, Izandra, tudo bem?
    Tenho namorado esse livro há tempos. Gosto de livros que os personagens conversam com a gente, sabe?
    Espero poder lê-lo em breve.

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Janaína!
      Leia sim, a escrita da Marina Carvalho é muito gostosa ^^

      Excluir
  5. Eu já tinha visto esse livro, mesmo sento clichê eu adoro haha! ta na minha lista!

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Karla!
      E quem não gosta de clichês? Eu sou uma consumidora assídua de romances de banca, porque adoro um bom clichê pra passado tempo xD
      Hahaha Leia esse livro sim, é muito bom :)

      Excluir
  6. Oi, Izandra!
    Adorei a resenha e os comentários sinceros hahaha!
    Tenho visto muitas pessoas falando bem da escrita da Marina e, devo dizer, já estou bem curiosa pra conhecer a história da Ana!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priscilla!
      Eu tento ser sincera em minhas resenhas, pois nunca gostei de ler aquelas que só elogiam um livro como se ele fosse perfeito. Ou pior, os que dão nota baixa e ão explicam o motivo... Logo, tento deixar bem claro o que me agradou ou não, para que cada pessoa possa se identificar ou não :)
      E leia sim, é um livro muito gostoso ^^

      Excluir
  7. Olá!!!
    Bem, posso dizer que me tornei suspeita para falar desse livro!
    Quando o li fiquei completamente apaixonada pela história de Ana, porque achei uma versão mais adulta de O Diário da Princesa, onde uma menina que não era nada se torna filha de um príncipe e, consequentemente, herdeira do trono!
    Achei a escrita da autora muito boa, daquela que nos embala por horas a fio sem nos deixar cansar!

    Beijos
    http://estantedafer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fer!
      Eu també curto "Diários de Princesa", tanto os livros quanto os filmes. É uma história muito gostosa, né? Mas prefiro a Anne Hathway como princesa do que a Ana, em comparação (especialmente no segundo filme, onde ela está mais velha). E adoro a escrita da Marina! :)

      Excluir
  8. Concordo com você, tem bastante clichês, mas além disso, não consegui aturar a personagem. Ela agia feito criança as vezes e aquilo me dava nos nervos :/ acho que a autora podia ter abordado melhor todo o desenrolar

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova de "Dark Life" no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Pois é, mas tá difícil encontrar personagens femininas que não caiam nesse estereótipo... Por algum motivo, virou a moda dos dias atuais, aquilo que toda garota adolescente quer ser... Particularmente, prefiro ser a mulher forte e decidida, que tem sua autoestima em alta e que paga as próprias contas :P
      Às vezes me irrito durante a leitura com essas personagens clichês, e outras vezes, só aceito que o mundo é assim rsrs

      Excluir
  9. Aii, esse livro tem sido super ultra mega falado! Quero poder muito ler o quanto antes, assim que for possível irei comprar! Tenho uma infinidade de livros pra ler , mas esse é especial, é brasileiro! Beijos www.moradadolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muitos livros e autores brasileiros que valem a pena ler, Gabriela! A marina Carvalho é uma delas, assim como a Carol Sabar. Quando puder, não deixe de ler as obras dessas autoras :)

      Excluir