Resenha: Cisne - Eleonor Hertzog.

22 setembro 2014




Título: Cisne.
Autor: Eleonor Hertzog.
Editora: Dracaena.
Páginas: 832.
Série: Uma Geração, Todas as Decisões.
Classificação: 5/5.


Ninguém sabe exatamente quais são os critérios de seleção da Escola Avançada de Champ-Bleux, mas não há como discutir sua eficácia. Seus exames de ingresso não erram nunca! Entre milhares de candidatos de todos os pontos da Terra, apenas duzentos e cinquenta são escolhidos a cada semestre. E, num mundo onde ser cientista é o maior status que alguém pode desejar, a Escola Avançada de Champ-Bleux forma aqueles que são disputados a peso de ouro.
Doris e Henry Melbourne são cientistas formados por Champ-Bleux. Aparentemente, são biólogos marinhos. Aparentemente, suas vidas se centram no Cisne, barco de pesquisas onde moram com os filhos. E, também aparentemente, são terráqueos...
Seus filhos acreditam em todas essas aparências – ao menos por enquanto. Seguindo os passos dos pais, os jovens Melbourne fizeram os exames de ingresso para Champ-Bleux. Enquanto, cheios de expectativa, aguardam os resultados para saber se ao menos um deles entrou na Escola Avançada, veem-se envolvidos numa questão diplomática entre Terra e Tarilian, o único outro mundo habitado que os terráqueos conhecem. Inesperadamente, o futuro das relações entre os dois mundos vai ser decidido em um barco no meio do oceano!
Mal sabem eles que isso é apenas o começo... Logo precisarão decidir pela Terra inteira!


Cisne é um livro gigante. Não apenas em páginas, mas em aventuras e momentos engraçados. Confesso que demorei para começar a lê-lo, mas assim que iniciei a leitura, ela fluiu rapidamente. 

Eu tentarei me expressar nessa resenha, mas aviso-o que você precisará ler o livro para entendê-lo. Não que ele seja difícil, mas tem um milhão de informações a serem passadas. Coisas incríveis, fantásticas e engraçadas. Só lendo para saber.

O livro nos traz a história de dois cientistas famosos: Dra. Doris e Dr. Henry Melborne, que moram em um barco gigantesco com os filhos: Ted e Teo (gêmeos de 16 anos), Tom e Tim (mais gêmeos - 15 anos), Pam (14), Lis (13), Bobby (08) e Peggy (que é adotada e tem 14 anos). Essa montanha de filhos nos faz rir o tempo todo, principalmente Tim.

Uma distopia diferente, Cisne se passa num futuro onde nós, terráqueos, sabemos da existência de outro planeta habitado: Tarilian. A relação dos dois planetas não é das melhores, mas é suportável, pelo menos por enquanto.

Inicialmente, vemos a família chegando a uma pequena cidade, onde já são conhecidos pela população, que os adora. Vemos os oito filhos fazendo teatro, vestindo-se de palhaços, interagindo com os moradores da cidade. As crianças são humildes demais para filhos de famosos doutores formados pela escola Champ-Bleux - a mais famosa escola formadora de cientistas.
O que o pessoal não sabe é que os Melborne estão preocupados. Pois, sete dos oito filhos (Bobby ainda é muito novo) fizeram os testes de seleção para entrar na Champ-Bleux e o resultado está no correio esperando por eles. O mistério começa quando percebe-se que todos eles foram aprovados. Isso nunca aconteceu antes na história da escola. Para piorar, dois intercambistas de Tarilian estarão a bordo do Cisne por um tempo, o que só pode significar confusão.

Esse livro foi uma agradável surpresa: a história é diferente e espantosamente envolvente. Apenas dois fatores impediram, inicialmente, que a leitura fosse dinâmica: a narrativa feita basicamente por diálogos e a disposição dos travessões. Mas, isso não impediu que esse livro se tornasse um dos meus nacionais preferidos. Agora estou enlouquecida pela continuação, Linhagens



Cisne traz muitas informações, sobre como funciona o barco, sobre a família Melborne, sobre Tarilian, sobre Champ-Bleux... No início, achei que minha cabeça fosse dar um nó, mas me acostumei ao ritmo da autora e aproveitei cada uma das mais de oitocentas páginas.

O livro me chamou a atenção pelos mistérios desenvolvidos com o passar das páginas: Dra. Doris e Dr. Henry são terráqueos? Quem - ou o quê - é Peggy? Porque os sete filhos passaram nos testes para Champ-Bleux? Quais são, afinal, os critérios de seleção da escola?
Eu ficava o tempo todo imaginando mil teorias da conspiração para cada pergunta.

Olha a grossura dele perto dos outros, rs.

A capa é linda! No site da autora, podemos ver como ela foi feita (clique aqui). A diagramação é super simples e o livro é bem revisado. Realmente, gostei do trabalho da editora.

O melhor desse livro é que nós nunca sabemos o que irá acontecer. Não tem um tempo pré-determinado ou uma linha a ser seguida. É completamente imprevisível. No Cisne, nada é o que parece. Preparem-se para grandes surpresas e boas risadas.

Recomendo o livro àqueles que gostam de livros com narrativas simples, mas com um grande enredo. Onde pode-se ficar aflito junto com os personagens e, ao mesmo tempo, dar risadas das peripécias deles. Assim como os personagens, o livro é muito mais do que parece!

Super beijos <3

Palavras-chave: distopia, divertido, extraterrestres, nacional, envolvente, 5/5.

10 comentários:

  1. Que gracinha de livro! Ainda não conhecia, mas olha, fiquei com MUITA vontade de ler. A história é muito legal e sua resenha me deixou bem curiosa pra saber a história completa! Concordo com você: a capa é linda! Adorei o post Roberta ♥
    Um super beijo <3
    docesexpressoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Rô!
    Adorei a resenha e realmente é um livro gigantesco, hein!
    Enquanto ia lendo sua resenha fui criando uma vontade absurda de conhecer mais a história de todos esses personagens, bem como desvendar todos esses mistérios...

    Beijos
    http://estantedafer.blogpost.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiee ^^
    Eu me senti tipo, muuito intimidada quando recebi esse livro...haha' não conhecia direito a história e não sabia o que esperar, mas fui me apaixonando por ele e pelos personagens (gêmeos lindos do meu coração ♥♥). Mal vejo a hora de ler Linhagens ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Rôoo eu adoro livros imprevisíveis, que te amarra a narrativa e tu não consegue se soltar =D fiquei bem curiosa, ainda mais depois de ler sua resenha!

    Espero ter a oportunidade de conhecer o livro em breve!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  5. Nossa, me interessei bastante! Tbm, com essa resenha! hahaha
    Mas sério, a história parece ser bem legal, gosto do fato de ser imprevisível, e é uma distopia, olha só *-*
    Muito legal ter sido o melhor nacional que vc já leu, quero ter a oportunidade de conferir um dia ;)
    Beijos
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Roberta!!! Eu me apaixonei pelo livro através da sua resenha! Claro que não curti muito o fato da narração ser basicamente feita por diálogos, mas acho que pra um livro tão tão grande, isso acaba sendo necessário! Curti tudo. Quero esse livro porque estou me apaixonando por big books! RsRs E porque quero me divertir com todos esses personagens e esses mistérios que deixam qualquer um com agonia até que descubra-os.

    http://gabryelfellipeealgo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá. Eu já ouvi falar desse livro, mas não imaginei que fosse distopia, nem que fosse tão bom. Pela capa, imaginei que fosse algo mais infantil, depois pelo tamanho pensei que fosse algo mais de informações... Não achei que fosse da forma como você descreveu. Estou começando a gostar muito de ler nacionais e Cisne parece ser ótimo! Obrigada pela dica! Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas ele parece incrível! Já o coloquei em minha lista de leitura, eu estou muito ansiosa para lê-lo! Ótima resenha ♥

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
  9. Olá =).
    Eu tenho esse livro aqui em casa, ele é mesmo muito grosso =(. Mas ainda não tive a chance de ler, estou com falta de tempo, mas acho que vou gostar dele.
    Beijos.
    Memórias de Leitura (memorias-de-leitura.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  10. Tinha que deixar meu comentário nessa resenha.
    "Cisne" foi uma leitura inesquecível, um livro que me surpreendeu enormemente.
    E os Melbourne são tão cativantes.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir