20 julho 2014

Semana: O Ciclo da Morte.


Oi, gente. Como está sendo o domingo de vocês?
Hoje é o segundo dia da Semana d'O Ciclo da Morte. Adivinhem? A autora disponibilizou dois capítulos para degustação. Vou postar um trecho aqui no blog e o link para que vocês leiam o que não for postado aqui.

Série Santuário da Morte.
O CICLO DA MORTE
Parte I: Erros.
I: Kelene.

Já fazia dois meses que eu havia colocado o anúncio de que procurava alguém para dividir o apartamento, e até então ninguém aparecera. A menos, é claro, que eu fosse levar em conta os calouros que ligaram para tentar passar trote. Digo “tentar” porque não acho que considerem aquelas ligações como trotes, no fim das contas. E eles provavelmente pensariam duas vezes antes de qualquer outra brincadeira do tipo. 
Nesta época do ano, fim de junho, eu sabia que muitos alunos, especialmente calouros, estavam procurando lugares para morar, em preparação para o próximo semestre. E dividir um apartamento costumava ser melhor do que uma república. Eu não morava em um ponto central ou perto do campus, mas estava perto de uma estação de metrô e muitas linhas de ônibus passavam ali, incluindo duas que atendiam a universidade. Só posso imaginar que a frase “sem preconceitos e capaz de lidar com surpresas” não era exatamente um incentivo para potenciais colegas de apartamento. Especialmente se eu levasse em conta que a garota que morara ali antes morreu de forma inexplicável há pouco tempo atrás. 
De certa forma, eu sentia falta dela. Nara já morava comigo há mais de um ano quando morreu, e se tornara uma amiga… Ou tão próxima de uma amiga quanto eu podia permitir que alguém se tornasse. Eu a protegi o máximo possível, e se não fosse seu próprio medo, ainda estaria viva. Depois de toda a repercussão que o caso teve, confirmaram a causa da morte como sendo um ataque cardíaco. Eu sabia que não era verdade, e muitos suspeitavam disso também. 
Afinal, “ataque cardíaco” era a resposta oficial para tudo que não podia – ou não devia - ser explicado.
Por isso, o apartamento era a última coisa na minha cabeça quando olhei para meu celular tocando e vi um número desconhecido na tela. Cruzando os dedos para que não fossem novos problemas, já que o fim do semestre letivo costumava ser caótico, eu atendi.
- Gostaria de falar com Kelene Mares. – era um homem, a voz grave e controlada. 
- É ela.
- Vi seu anúncio sobre o apartamento. Gostaria de saber se a vaga ainda existe. 
- Sim, e você seria…? – eu respondi, parando para me sentar em um dos pátios internos da faculdade.
- Não sou estudante. – ele falou depressa, evitando minha pergunta. – Estou me mudando para a cidade e com alguma dificuldade para encontrar um lugar para morar. Seu anúncio pareceu promissor.
Uma boa evasão. Coisa que a maioria das pessoas não perceberia pelo que realmente era. E eu sabia muito bem que não faltavam apartamentos a preços razoáveis para alugar na cidade, ainda mais nesta época do ano. Só havia um motivo para alguém ter dificuldade em encontrar algum lugar para ficar, e eu me xinguei mentalmente por não ter imaginado isso logo. Com um anúncio daqueles, deveria perceber que atrairia exatamente alguém que fosse parte do que chamavam de Outro Mundo.
O que vocês acharam? Leia mais um trecho clicando aqui.

Alguns quotes do livro:



Participe do Lançamento Virtual do Livro: clique aqui!
Se inscreva no Book Tour do Livro: clique aqui!

3 comentários:

  1. Que linda a capa desse livro. Adorei.
    Espero que o livro seja tão bom quanto a capa!
    Adorei os quotes. (AMO VAMPIROS).

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    nossa adorei!
    Não conhecia, mas me encantei só pela capa!!

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Roberta tudo bem? Estou adorando esta divulgação do livro e da autora, e estes quotes escolhidos deixam eu ainda mais interessada e curiosa, fala da morte de uma maneira que eu curto muito.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir