Crítica: Voldemort - origins of the heir.

18 janeiro 2018
Oi, gente. Tudo bem?
Há um bom tempo atrás, quando saiu a notícia de que a Warner tinha deixado fãs fazerem um filme não comercial sobre as origens de Voldemort, eu fiquei feliz e ansiosa. Eu amo a Saga Harry Potter e gosto de ler e assistir tudo sobre a série. Porém, não achei o filme tão bom assim e vim contar meus motivos para vocês! 

Voldemort - origins of the heir
Voldemort - a origem do herdeiro
Tryangle Films


O filme pode ser assistido aqui 

Voldemort - a origem do Herdeiro começa com uma batalha bruxa, onde uma mulher luta contra muitos homens mascarados e consegue derrubar a maioria. Quem está assistindo entende que essa mulher está invadindo aquele local e que está em busca de algo. Logo, porém, ela é dominada pelos homens. Quando acorda, ela está frente a frente com o auror líder daquele grupo. Subjugada pela poção Veritasserum, ela começa a contar o motivo de estar ali.

Essa mulher se chama Grisha Mac Laggen, herdeira de Gryffindor/Grifinória. Ela é uma auror britânica que está investigando a morte de Hepzibag Smith, uma senhora já idosa que é herdeira de HufflePuff/Lufa-Lufa. Ao longo do seu relato, Grisha conta a própria história, falando sobre Hoggwarts e sobre as pessoas que conheceu lá, inclusive um garoto chamado Tom Riddle.


A produção do filme estava impecável. Os efeitos especiais dos feitiços, das aparatações... tudo estava melhor do que imaginei que estaria. Por ser um filme feito por fãs, fiquei bem surpresa com a ótima produção. 

O problema pra mim foi o enredo. Achei que veríamos a família bruxa do Tom Riddle, pois eu sempre quis ver como era a Mérope Gaunt, mãe dele. Queria ver ela se envolver com o trouxa Tom Riddle pai. Queria ver como era a relação dele com os colegas da Sonserina, como ele descobriu que era o herdeiro da Sonserina... Enfim, muitas coisas não estavam nesse filme. Então, na verdade, o filme não conta as origens dele, foca bem mais no caso particular de Hepzibah Smith.

Além disso, não acredito que a personalidade de Voldemort tenha sido daquela forma. Nos livros de Harry Potter, sempre falaram que Tom Riddle era charmoso e encantador, que as pessoas queriam estar perto dele, pois ele era brilhante. Aí chega esse filme e mostra um adolescente rabugento e arrogante. A única coisa que seguiram a risca foi a aparência do personagem.

Outro fator que me deixou na dúvida foram os outros herdeiros... nunca nos meios oficiais se falou de outros herdeiros, não sei por qual motivo colocaram isso no filme. Eles deixaram tanto conteúdo de lado pra colocar coisas inventadas.

Enfim, não consegui aproveitar o filme como vi que a maioria conseguiu. Vi muitos elogios à Voldemort - a origem do herdeiro, mas para mim, mesmo tendo apenas uma hora, eu já não via a hora de terminar. Não nego que os efeitos estavam ótimos, até da escolha do elenco eu gostei, mas o enredo não me conquistou. Lembrando que essa é a minha opinião, mas muita gente gostou. Então, assistam ao filme e tirem suas próprias conclusões.

É isso, gente. Vocês assistiram ao filme? O que acharam? Beijos

Informações, dúvidas ou sugestões?
Mande um e-mail para bloglivrosecores@gmailcom
Nos acompanhe pelas redes sociais: 

Parceria com a autora Mari Monni!

16 janeiro 2018
Oi, gente. Tudo bem?
Começamos 2018 com o pé direito! O IL fechou parceria com uma autora maravilhosa chamada Mariana Monni. Vamos conhecê-la? 


Escritora, revisora e tradutora, Mari Monni recentemente deixou sua vida de professora para se dedicar às palavras escritas em vez das faladas. Nascida no Rio, mas apaixonada pela vida no interior, é mãe solo de uma filha princesa e de um filho canino. 
Aprendeu que os livros podem ser bons companheiros em tempos difíceis e brinca que seu Kindle é seu melhor amigo. Apaixonada por histórias de romance, sejam elas clássicas ou new adult, está sempre em busca de um novo crush.
Em 2017, resolveu sair do armário literário e lançou sua primeira obra. Desde então, não para de escrever.
Jura que é uma pessoa legal e adora conhecer gente nova. Não tem paciência para frescuras e é viciada em café, coca cola, livros e sorrisos. 

Você pode saber mais sobre a autora aqui: 

Muito fofa, né gente? A Mari já tem dois livros publicados na Amazon e em breve tem mais novidades por aí! Um pouquinho sobre as obras dela: 



Uma chance para amar

Laura não se encaixa nos padrões de uma jovem de vinte e seis anos. Mãe solo, caseira, tranquila e portadora da síndrome de mau humor matinal, tem em sua rotina uma maneira de mascarar a falta de emoção em sua vida.
O lado profissional é uma bagunça. Pagar as contas e sustentar os filhos são suas prioridades. Trabalha como representante comercial, nome chique para não precisar dizer que é vendedora de camisinhas musicais.
Os relacionamentos amorosos simplesmente não existem desde que foi abandonada grávida de gêmeos por seu namorado na adolescência. Adepta de maratonas na Netflix e reuniões de família com uma boa pizza, seus dias são sempre os mesmos. Laura é mãe solo de um casal maravilhoso que preenche seus dias e a faz sentir muito orgulho. Com seu foco totalmente voltado para criá-los da melhor forma possível, ela esquece completamente de si mesma.
Tudo muda quando sua melhor amiga a convence a sair de casa para uma festa, onde Laura conhece o homem dos sonhos. Em meio a comidas elegantes e taças de prosecco, cruza o olhar com o cara mais bonito que já viu na vida. Mas ele precisará de paciência para conquistá-la e Laura terá que deixar os traumas do passado para trás e aceitar uma chance para amar.


Deixa-me te amar

Eduardo Müller é o homem perfeito! Lindo, inteligente, bem sucedido e bom de cama. O que mais uma mulher poderia querer? Antes que você pense que esse é mais um livro sobre um lindo e irresistível CEO, esqueça!
Ele é um romântico incurável, que sonha em ter uma casa barulhenta, uma família grande e a mulher dos sonhos. Acontece que a mulher dos seus sonhos, Laura, é bem mais complicada do que ele poderia imaginar. Mãe solo de uma casal de gêmeos, ela ergueu firmes barreiras que dificultam qualquer relacionamento amoroso.
Só que Eduardo não é qualquer homem, e não desistirá até que ela diga sim. Mas ele não contava com as surpresas do destino e os desafios que ele trará.
Apesar de ser o ponto de vista masculino de "Uma Chance para Amar", o livro pode ser lido de forma independente. Porém, recomenda-se a leitura da outra obra para uma melhor experiência com a história.

O que vocês acharam? Eu adorei a Mari e estou bem ansiosa pra ler as obras dela! Já estão bem lindas no meu kindle. E assim que possível, trago as resenhas pra vocês! Beijos

Informações, sugestões ou dúvidas?
Envie um e-mail para bloglivrosecores@gmail.com
Nos acompanhe pelas redes sociais:

Assisti a 4º temporada de Black Mirror.

13 janeiro 2018

Oi, gente Tudo bem?
Aproveitando as férias, decidi assistir a 4º temporada recém lançada de Black Mirror. Eu adorei a 3º temporada, mas não assisti às duas primeiras, pois me falaram que elas eram péssimas e também porque as temporadas - e os episódios - não tem ligação importante entre si. Gostei muito da 4º temporada e vim contar um pouco pra vocês sobre cada um dos episódios, sem spoilers. 

1. USS Calister


A temporada tem seis episódios e o primeiro se chama USS Calister. Esse episódio é, claramente, uma paródia de star trek e tem como protagonista Robert Daly, um gênio da computação que criou um jogo de vídeo game famoso de ficção espacial. Daly parece ser introvertido e por mais que seja o criador do jogo, deixa seu sócio comandar tudo na empresa. Ao mesmo tempo, vemos Robert jogar o próprio jogo, no qual ele é o capitão. Quando chega uma nova funcionária na empresa, começamos a perceber que nem tudo é o que parece. 
Eu fiquei bem surpresa ao descobrir a verdadeira faceta dos personagens. Claro que, em Black Mirror, sempre há alguma surpresa. Então, eu estava esperando que algo acontecesse, mas não o que realmente aconteceu. Esse foi, junto com o 4º episódio (Hang the DJ) o meu favorito. Adorei a personagem feminina forte e corajosa! Além disso, adorei a ficção espacial, a nave, as roupas... 

2. Arkangel


Arkangel foi um dos episódio que menos gostei. É a história de uma mãe, Marie, que depois da filha pequena (Sara) sumir por algumas horas, resolve apelar à tecnologia para que a filha fique segura. O nome dessa tecnologia é Arkangel e, através de um tablet, é possível ver o que Sara está vendo,  saber onde ela está, embaçar a visão dela caso veja algo violento, etc. Quando Sara parece desenvolver percepções diferentes do que uma criança da idade dela faria, - por causa do Arkangel - a mãe se preocupa e resolve tirar todos os filtros e não usar mais o tablet, mas aí a menina fica adolescente e Marie acha que está perdendo o controle sobre ela.
Achei o episódio um tanto parado, entediante e quase previsível. Eu já sabia o que a mãe ia fazer antes dela fazer. Gostei do final, mas não foi o suficiente para eu gostar do episódio como um todo A reflexão que fica é que a realidade do episódio não está tão distante assim. 

3. Crocodile. 


Crocodile conta a história de uma mulher, chamada Mia, que está vivendo um ótimo momento na sua vida. É casada, tem um filho e sua carreira profissional está ótima, obrigada. Mas, em uma das viagens que faz para dar uma palestra, uma pessoa de seu passado volta. Vendo isso como uma ameaça à vida que leva, resolve fazer o que for necessário para impedir que seu segredo do passado venha à tona. Ao mesmo tempo, uma investidora de seguros, portando uma máquina que "lê" memórias e as transmite em uma tela, sai por aí investigando um acidente de carro que aconteceu em frente ao hotel em que a primeira mulher estava hospedada. 
Gente, esse episódio me fez muito mal, mas Black Mirror faz isso com a gente, né? Quando chegou ao final eu não consegui acreditar no que as pessoas são capazes de fazer. Nesse episódio, a questão da tecnologia foi secundária, o que nos faz refletir que o real problema do mundo somos nós, humanos e o que a gente faz com a tecnologia. Esse episódio foi um dos que menos gostei, acredito que tinha potencial de ser beeem melhor. 

4. Hang the DJ


Hang the DJ foi meu episódio favorito!  Amy e Frank vivem numa cidade que tem um muro em volta. Nessa cidade, só é permitido que os casais se conheçam através de um aplicativo de relacionamentos, que marca encontros e diz por quanto tempo um casal vai ficar junto. Se diz que um casal vai ficar junto por 12 horas, 36 horas ou 1 ano, o casal tem que obedecer. Isso é necessário para que o sistema conheça cada pessoa e descubra quem é o par ideal dela. Quando Mia e Frank se conhecem, ficam juntos por apenas 12h, mas depois de um tempo o sistema acaba juntando-os mais uma vez e o casal decide não olhar o tempo que resta, porque realmente gostam de estar juntos. 
Esse episódio foi muuuito fofo. O casal tem uma química incrível e ficaram bem juntos. É um episódio mais leve que os outros da temporada e o final foi ótimo. Na verdade, demorei um pouco pra entender o desfecho, mas depois que entendi, amei ainda mais. Teria gostado mesmo se o final fosse diferente, pois Hang the DJ prende o telespectador desde o início. 

5. Metalhead


Metalhead conta a história de um futuro apocalíptico no qual parecem restar poucas pessoas. Três personagens, dois homens e uma mulher chamada Bella estão em busca de suprimentos específicos, porém, assim que entram em um galpão, um cachorro mecânico os ataca. Agora, sozinha e fugindo do cão metálico, Bella faz de tudo pra tentar voltar pra casa.
O telespectador não sabe como o mundo ficou da forma que está, nem de onde surgiram os cachorros, nem quantos humanos restaram. Nada. Apenas ficamos ali uma hora assistindo a Bella fugir em preto e branco. Muito entediante. Um daqueles episódios que a gente não entende nem por qual motivo foi escrito.

6. Black Museum


Black Museum conta a história de Nish, uma mulher que viajou alguns quilômetros para visitar um museu no meio do nada. Esse museu guarda artefatos que foram utilizados em crimes. Muitos dos artefatos foram utilizados em crimes da própria série. O dono do museu é Rolo Haynes, um homem que já trabalhou com pesquisas neurológicas da TCKR, mas que agora administra aquele museu falido. Rolo vai contando para Nish a história dos artefatos ali presentes.
Esse episódio foi uma ótima surpresa. Eu estava chateada com o episódio anterior e quando comecei a assistir Black Museum, já fui ficando arrepiada. Cada história dos artefatos era sinistra, mas ainda assim eu não sabia qual era o propósito do episódio. Foi aí que chegou o final e BAM, explodiu na minha cara, completamente surpreendente e empoderado. Cinco estrelas!

Vocês já assistiram Black Mirror? O que acharam? Qual foi seu episódio favorito? Beijos

Informações, dúvidas ou sugestões?
Envie um e-mail para bloglivrosecores@gmail.com
Nos acompanhe pelas redes sociais:

Sorteio do Desapego

10 janeiro 2018
Oi, gente. Tudo bem?
2018 começou e chegou a hora do primeiro desapego do ano. Fiz uma limpa geral nas minhas prateleiras e decidi sortear uns livrinhos que merecem ser lidos por outras pessoas. Eles estão em ótimo estado - juro que parecem novos! Quem tiver interesse, pode participar desse sorteio e receber esses livros em casa. 


1. O Voo da libélula, do Michel Bussi. Tem resenha aqui
2. Sr. Daniels, da Brittainy C Cherry.
3. Armadilha, da Melanie Raabe. Tem resenha aqui.
4. Aquele Verão, da Sarah Dessen.
5. Big Rock, da Lauren Blakely. Tem resenha aqui.
6. Trilogia Destino, da Ally Condie.
7. Duologia com os livros O primeiro Dia e A primeira Noite, do Marc Levy.

Regras e observações:
  • O sorteio acontece do dia 10 de janeiro de 2018 até o dia 10 de fevereiro de 2018. Tem bastante tempo pra participar! 
  • O resultado sai até dia 15 de fevereiro de 2018 nesta mesma postagem. 
  • É necessário preencher corretamente o formulário Rafflecopter. Lembrando que há apenas uma entrada obrigatória, que é se inscrever no blog através do GFC. As outras entradas são opcionais. 
  • Na entrada opcional "visitar a fanpage", o participante deve curtir a página;
  • O participante deve residir em território nacional;
  • Um e-mail será enviado aos vencedores, após a verificação de cumprimento das regras. Por sua vez, o vencedor deve responder o e-mail em até 3 dias consecutivos. Caso contrário, acontecerá novo sorteio. 
  • Após a resposta do vencedor, o blog tem até 45 dias para enviar os prêmios. 
  • Perfis fakes serão desclassificados.
  • O blog NÃO se responsabiliza por extravio dos correios e endereços incorretos (será enviado aos vencedores código de rastreio do pacote);
  • Serão dois vencedores. O primeiro sorteado escolhe cinco livros e o segundo fica com os livros restantes. 



Boa sorte!